Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > Vice-prefeitos(as) discutem desafios da gestão municipal durante 36° Congresso da Associação Mineira de Municípios

Vice-prefeitos(as) discutem desafios da gestão municipal durante 36° Congresso da Associação Mineira de Municípios

A figura do(a) vice-prefeito(a), que às vezes anda nas sombras e lida com questões burocráticas, foi protagonista em um painel no 36° Congresso da Associação Mineira de Municípios, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. “Não é verdade que o vice seja aquela pessoa que fica esperando o prefeito sair de cena para assumir, as coisas são diferentes hoje”, afirmou João Luiz Magalhães Teixeira, de Carmo de Minas, Sul do Estado. 

“Uma coisa muito importante é ter certa unidade com o prefeito. Unidade programática, mas também é preciso ter uma relação pessoal saudável”, afirmou o vice da capital mineira, Paulo Lamac. Ele narrou que conheceu o atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, um dia antes da inscrição da chapa municipal, e disse que os dois negociaram pontos no programa de governo e hoje cumprem o que foi acertado. 

Emílio Boaventura, vice-prefeito de Arapuá, no Triângulo Mineiro, relatou a dificuldade das cidades pequenas em montar equipes de governo. “Muitas vezes as pessoas vão procurar formação em outras cidades e acabam se mudando. Os salários não são altos nas prefeituras do interior, então é trabalhoso conseguir pessoal qualificado”, disse. 

Já Bruno Leão, vice de Ritápolis, no Campo das Vertentes, reclamou que os municípios receberam mais atribuições nos últimos anos sem que a arrecadação aumentasse. “O dinheiro fica concentrado no estado e na União, e nós estamos que nos virar, é uma dificuldade”, afirmou. João Luiz apontou também a os desafios para se planejar: “Estamos diariamente apagando incêndio, é uma característica dos municípios menores.” 

Paulo Lamac completou que deveria haver mais planejamento no estado inteiro, pois a mineração está acabando e não foram criadas alternativas. “Muitos municípios dependem da mineração, mas o minério vai acabar. E o que ele deixa de legado? Há investimento em outras coisas?” 

A abertura do evento ficou sob a responsabilidade do prefeito de Ritápolis, Higino Zacarias de Sousa, que faz parte da diretoria da AMM, como membro do Conselho Fiscal. O gestor salientou a importância do trabalho dos(as) vice-prefeitos(as) como importante suporte à administração dos municípios.   

O 36º Congresso Mineiro de Municípios aconteceu nos dias 14 e 15 de maio, no Estádio Mineirão. Confira algumas imagens do evento no Flickr (aqui).