Home > Comunicação > Notícias > Vacina contra Covid: nota técnica orienta gestores sobre a vacinação de pessoas com menos de 59 anos

Vacina contra Covid: nota técnica orienta gestores sobre a vacinação de pessoas com menos de 59 anos

Grupo de 18 a 59 anos poderá ser vacinado conforme disponibilidade de vacina, após imunização das pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas, com deficiência permanente, em situação de rua, do Sistema de Privação de Liberdade, população privada de liberdade e trabalhadores da educação

O Ministério da Saúde divulgou a Nota Técnica Nº 717/2021 (CGPNI/DEIDT/SVS/MS) que antecipa a vacinação contra a Covid-19 para os profissionais da educação e já autoriza paralelamente da população em geral por ordem decrescente de faixa etária.

A pasta começará a enviar doses aos estados, de forma escalonada, para atender a esse público, juntamente com outros grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).

A motivação da priorização dos profissionais da educação se deve aos impactos sociais ocasionados pela Covid-19 com a necessidade de volta às aulas presenciais. As creches e escolas contribuem não só para a educação de milhares de brasileirinhos como também garantem a segurança alimentar das crianças.

No caso dos profissionais da educação, a orientação é seguir essa ordem de prioridade: creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA e, na sequência, trabalhadores da educação do ensino superior.

Para além dos grupos prioritários, entre eles os profissionais da educação, o Ministério da Saúde também inicia paralelamente a vacinação da população geral, entre 18 e 59 anos. Isso porque estados e municípios relataram demanda diminuída dos grupos elencados no plano de vacinação.

Esse grupo poderá começar a ser imunizado de maneira escalonada e por faixas etárias decrescentes, desde que a vacinação dos grupos prioritários restantes seja mantida e cumprida, de acordo com a ordem estabelecida pelo PNO.

As recomendações foram pactuadas na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), nesta quinta-feira (27/5), com representantes do Ministério da Saúde, estados e municípios. As orientações também estão em uma nota técnica do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Confira o esquema de vacinação estabelecido:

  • pessoas com comorbidades
  • gestantes e puérperas com comorbidades
  • pessoas com deficiência permanente
  • pessoas em situação de rua
  • funcionários do Sistema de Privação de Liberdade
  • população privada de liberdade
  • trabalhadores da educação
  • seguimento à vacinação dos demais trabalhadores dos serviços essenciais
  • e, concomitante, população geral (de 59 a 18  anos, por faixas etárias decrescentes)

Portanto, deve-se manter a vacinação dos grupos prioritários, conforme previsto no PNO e estados e municípios que não apresentam demanda ou tenham demanda diminuída para vacinação dos grupos com maior vulnerabilidade e trabalhadores de educação, poderão pactuar em Comissão Intergestores Biparte a adoção imediata da estratégia de vacinação segundo a faixa etária em ordem decrescente de idade garantindo o percentual para continuidade da vacinação dos demais grupos prioritários.

Confira a portaria na íntegra aqui.

Foto: Tony Winston/MS

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.