Home > Comunicação > Notícias > Sistema Único de Saúde completa três décadas de atendimento à população

Sistema Único de Saúde completa três décadas de atendimento à população

O sistema, que faz parte da vida de todos os brasileiros, tem possibilitado ações de enfrentamento à Covid-19

A data 19 de setembro marca o aniversário do Sistema Único de Saúde (SUS), dia correspondente à promulgação da Lei nº. 8.080/1990, que regulamentou, em todo o território nacional, as ações e serviços de saúde.

O SUS foi garantido no artigo 196 da Constituição Federal de 1988. É o único sistema de saúde pública do mundo que atende mais de 190 milhões de pessoas, sendo que 80% delas dependem dele, exclusivamente, para qualquer atendimento de saúde. Todos podem usar o SUS, porque seus princípios são a integralidade, a igualdade e a universalidade.

As ações do Sistema são diversas e englobam o controle de qualidade da água potável, a fiscalização de alimentos pela Vigilância Sanitária nos supermercados, lanchonetes e restaurantes e as campanhas de vacinação, por exemplo. Muitos procedimentos médicos de média e alta complexidade também são feitos pelo SUS, como a doação de sangue, a doação de leite humano (por meio de Bancos de Leite Humano), procedimentos de quimioterapia, o transplante de órgãos, entre outros.

Cenário de pandemia

Relembrando as dificuldades recentes do SUS, principalmente no que se refere ao financiamento das políticas públicas, o trabalho do Governo de Minas, no início da gestão, em 2019, permitiu a atuação mais eficiente do Estado, como no combate à pandemia de Covid-19, neste ano de 2020.

“Quando assumimos a gestão do SUS em Minas Gerais, encontramos dificuldades financeiras bem severas, em um cenário econômico difícil; muitas dívidas que dificultavam a prestação de serviços de saúde qualificados”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

Perspectivas para o futuro

Uma das propostas para o futuro da saúde pública no Estado é o fortalecimento da vigilância epidemiológica e a estruturação da rede de atenção à saúde.

“Acreditamos que o Estado precisa possuir um sistema de vigilância robusto, capaz de fazer frente e lidar com epidemias. Também é necessária uma rede de atenção à saúde integrada e fortalecida. Não queremos que o Estado tenha dificuldade de lidar com qualquer epidemia que possa vir no futuro”, avalia Carlos Eduardo.

Saiba mais sobre o assunto no site https://saude.mg.gov.br/saudeemrede.

Mais informações no departamento de Saúde da AMM pelo telefone (31) 2125-2433.

Com informações da Agência Minas e do Ministério da Saúde.