Home > Comunicação > Notícias > Setembro verde lembra a importância da doação de órgãos

Setembro verde lembra a importância da doação de órgãos

Este mês é dedicado à Campanha Setembro Verde de sensibilização e conscientização da importância da doação de órgãos. Em 2019, foram feitos 2.458 transplantes no Estado. Em 2020, com a pandemia de covid-19, esse número caiu para 1.537. Neste ano, até o mês de agosto, foram 1.013 transplantes.

Atualmente, mais de cinco mil pessoas esperam por um órgão ou tecido em Minas Gerais, sendo 2.789 por rim, 2.237 por córnea, 78 por fígado, 45 por medula, 44 por rim/pâncreas, 38 por coração e três por pâncreas.

De acordo com o diretor do MG Transplantes, Omar Lopes Cançado, a taxa de recusa, atualmente, está próxima dos 50%. Os mitos em torno da doação de órgãos também são um problema importante, não só no Estado, mas em todo País. “Infelizmente, ainda há um desconhecimento muito grande sobre o diagnóstico da morte encefálica. Há quem confunda com o coma – situação em que há a possibilidade do paciente melhorar e sobreviver. A morte encefálica é morte. Não há nenhuma chance de recuperação”, esclarece Omar Cançado.

Segurança no processo 

Uma série de medidas foi tomada pelo MG Transplantes, no decorrer da pandemia, na tentativa de melhorar os números, entre elas o incremento da busca ativa de doadores nos hospitais. Outra ação importante foi a intensificação da anamnese dirigida a sintomas de síndrome respiratória, de forma a minimizar os riscos de transmissão da covid-19 durante o transplante. O protocolo inclui levantamento de sintomas, identificação de possíveis contatos com pessoas que apresentaram a doença, além de testagem por RT-PCR.

O diretor do MG Transplantes reforça a necessidade de se falar sobre doação de órgãos, não só em setembro, mas durante todos os meses. “A campanha tem esse papel fundamental de orientar e conscientizar as famílias da importância do tema. Para quem aguarda por um órgão e está gravemente enfermo, o transplante é a única forma de continuar vivo. É importante que as pessoas conversem e falem dessa possibilidade, já que só a família pode autorizar a doação”, conclui.

Mais informações pelo número 0800 2837183 e no www.saudemg.gov.br/doeorgaos

Fonte: Fhemig