Home > Comunicação > Notícias > Onda roxa: Governo de Minas cria onda impositiva com restrições para os municípios das regiões Triângulo Norte e Noroeste

Onda roxa: Governo de Minas cria onda impositiva com restrições para os municípios das regiões Triângulo Norte e Noroeste

Pouco mais de um ano após o início da pandemia do novo coronavírus, de intensas campanhas de conscientização, fechamento do comércio, restrições e isolamento social, o boletim da Covid-19 aponta números preocupantes, levando o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, a criar um protocolo mais rígido do programa Minas Consciente – a onda roxa.

Anunciado na tarde desta quarta-feira (3 de março), o novo protocolo traz restrições mais rígidas para conter a nova onda da pandemia de Covid-19 no Estado. A partir de agora, além das fases verde, amarela e vermelha, entra em vigor a onda roxa, que impõe toque de recolher das 20h às 5h nas cidades afetadas.

Inicialmente, a onda roxa será aplicada em duas regiões de saúde do Estado: Triângulo Norte e Noroeste. “Antes, os prefeitos decidiam se iam ou não aderir ao Minas Consciente. Com a onda roxa, a adesão é impositiva, pois estamos falando do colapso da saúde. Não é mais um problema municipal, mas regional”, frisou o Governador Romeu Zema.

Participaram do pronunciamento, juntamente com o governador, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e a superintendente de Vigilância Epidemiológica, Janaína Passos de Paula.

Confira abaixo as determinações da onda roxa do Programa Minas Consciente:

  • Suspensão das cirurgias eletivas.
  • Apoio das forças de segurança.
  • Barreiras sanitárias de vigilância.
  • Circulação de pessoas apenas relacionadas às atividades essenciais.
  • Proibição de circulação de pessoas e carros em atividade não essenciais.
  • Toque de recolher entre 20h e 5h.
  • Proibição da circulação de pessoas sem máscara em espaços públicos e privados.
  • Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, exceto se for para consultas ou exames.
  • Proibição de reuniões presenciais, inclusive com pessoas da mesma família que não moram juntas.
  • Proibição de eventos públicos ou privados que possam gerar aglomeração.

A análise dos indicadores classificatórios mostra que as macrorregiões de saúde estão na seguinte situação: 

  • Restrições mais rígidas – Onda Roxa: duas macrorregiões (Triângulo Norte e Noroeste).
  • Situação Crítica – Onda Vermelha: nove macrorregiões (Centro, Leste, Nordeste, Sul, Triângulo do Sul, Leste do Sul, Norte, Triângulo do Sul e Vale do Aço).
  • Situação de Alerta – Onda Amarela: quatro Macrorregiões (Centro Sul, Jequitinhonha, Oeste, Sudeste).
  • Situação Esperada – Onda Verde: nenhuma macrorregião.

Boletim

De acordo com o Informe Epidemiológico do coronavírus desta quarta-feira (3 de março de 2021), até o momento, foram notificados 893.645 casos confirmados de infecção humana pela Covid-19, em Minas Gerais, com registro oficial de 18.872 óbitos confirmados. Estão em acompanhamento 59.841 casos e são 814.932 recuperados. Nas últimas 24 horas, foram 6.565 casos e 227 óbitos confirmados.

Confira o boletim coronavírus de 3 de março aqui.

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.