Home > AMM na imprensa > O Tempo – Anúncio de Zema desagrada secretários, deputados e AMM

O Tempo – Anúncio de Zema desagrada secretários, deputados e AMM

O modo como foi feito pelo governador Romeu Zema o anúncio de que vai passar a fazer os repasses constitucionais dos municípios em dia foi considerado desastroso por diversos atores que participavam das negociações. A irritação inclui deputados da base, secretários de Estado e a Associação Mineira dos Municípios (). Alguns chegaram a falar em “lambança” para tratar da forma como foi conduzido o caso.

Nos últimos dias era articulado com a  um acordo para a regularização dos repasses, com negociação do passivo deixado pela administração de Fernando Pimentel. Um documento a ser assinado com a entidade municipalista tenderia a tornar a relação mais segura, evitando inclusive processos judiciais futuros. O entorno do governador, porém, optou por outro caminho e, assim, o Estado acabou fazendo uma promessa sem qualquer contrapartida. Zema disse a prefeitos do Sul de Minas que, em dez dias, vai regularizar os repasses.

Entre os deputados estaduais, a indignação se dá pelo fato de que o acordo seria uma boa oportunidade de reforçar os laços com os prefeitos, valorizando a base. Isso ajudaria, inclusive, a solidificar o nome do líder do governo, Luiz Humberto Carneiro (PSDB) na Assembleia. Deputados se sentiram traídos pelo anúncio atabalhoado, e mágoa pode trazer reflexos para Zema na importante relação com o Legislativo estadual no momento em que o governo precisa aprovar medidas duras.

Em relação aos secretários o clima não é diferente. Eles construíam um acordo que não gerasse problemas futuros. Agora, temem que, sem um documento assinado, as secretarias mais diretamente ligadas ao assunto, como a Fazenda, a Saúde e a Educação possam ser surpreendidas com decisões judiciais determinando o pagamento imediato de passivos. Se um município obtiver êxito nisso, outros tendem a seguir o mesmo caminho. Por isso, a avaliação no primeiro escalão do governo é de que o compromisso do governador deixa a situação ainda instável.

, por sua vez, foi atropelada pelo anúncio feito a meia dúzia de prefeitos no Sul de Minas. Com isso, a entidade perdeu a chance também de demonstrar sua capacidade de diálogo para resolver importantes temas de interesse dos municípios. Todo o debate dos últimos dias foi perdido apesar de todos os esforços dos presidente da entidade, , para resolver a questão.

Notícia original aqui.