Home > Destaques > Na Cidade Administrativa, presidente da AMM mostra indignação com Governo de Minas e cobra dívida da saúde com os municípios mineiros

Na Cidade Administrativa, presidente da AMM mostra indignação com Governo de Minas e cobra dívida da saúde com os municípios mineiros

Nesta quinta-feira (15), o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, gravou vídeo destacando a sua indignação diante da falta de compromisso do governo de Minas Gerais na construção do novo acordo com a Associação Mineira de Municípios (AMM), para o pagamento da dívida de R$6,88 bilhões com os municípios mineiros na área da Saúde. Segundo Julvan, foi marcada uma reunião para negociar a viabilização do acordo, mas ela foi desmarcada em cima da hora.

“O Ministério Público deu o prazo, o governo do estado marcou a reunião hoje, e quando nós chegamos aqui, ela foi desmarcada. Isso é uma falta de respeito com o movimento municipalista, falta de respeito com o mineiro e nós vamos lutar pra resolver a situação”, enfatizou.

Segundo o presidente da AMM, só no atual governo, nos últimos dois anos, foram retidos da Saúde do mineiro R$4 bilhões. “E não é dinheiro que não veio de outro lugar não, o dinheiro entrou no caixa do estado quando você, cidadão, pagou seu imposto, e esse dinheiro está parado. Governo não é pra encher caixa, governo é pra prestar serviço ao cidadão”, disse.

Julvan Lacerda destacou ainda que esse dinheiro que não veio na área da Saúde fez com que muitos municípios tivessem que gastar recursos próprios, deixando de melhorar o serviço público e de fazer outros investimentos para cumprir a responsabilidade que era do estado.

O prazo dado pelo Ministério Público (MPMG) para a conclusão do acordo termina no dia 7 de agosto. A AMM aguarda o posicionamento do governo do Estado para que o acordo seja efetivado da forma mais breve possível.

Assista o vídeo do presidente Julvan Lacerda:

Entenda: https://portalamm.org.br/amm-se-reune-com-mpmg-e-governo-de-minas-em-mais-um-passo-para-acordo-da-divida-de-cerca-de-r-7-bilhoes-da-saude-com-os-municipios/