Home > Coronavírus > Ministério da Saúde lança campanha para doação de leite materno

Ministério da Saúde lança campanha para doação de leite materno

Neste 19 de maio, Dia Mundial da Doação de Leite Materno, o Ministério da Saúde lançou uma campanha para incentivar a doação e não deixar cair os estoques dos bancos de leite em meio à pandemia do novo coronavírus. Com o tema “Doe Leite Materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”, o objetivo é incentivar a doação durante todo o ano. Confira o material da campanha aqui.

O Ministério da Saúde destacou que o leite materno permite que os bebês se desenvolvam com mais saúde, além de proteger de doenças como diarreia e alergias. Reduz ainda em 13% a mortalidade em crianças menores de cinco anos e diminui o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

Com a pandemia já se verifica queda de doações em 5%, segundo o Ministério da Saúde. E é possível continuar ajudando os bebês que precisam de forma segura para todos.

Se a mãe tiver alguma dúvida pode ligar para o banco de leite mais próximo ou para o número 136 do SUS.

Benefícios do leite materno

A doação de leite é fundamental para os bebês prematuros e que nascem com baixo peso e não podem ser amamentados pela própria mãe. De acordo com o Ministério da Saúde, um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso do prematuro, um ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado.

Quem pode doar

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora. Basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação. Não há um volume mínimo para doação.

Os cuidados de higiene adotados para colher o leite para doações devem ser seguidos em tempos de pandemia do novo coronavírus: colocar máscara sobre o nariz e a boca, usar touca ou lenço para cobrir os cabelos, lavar as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão, lavar as mamas com água e enxugar com uma toalha limpa.

Rede brasileira é referência mundial

O Brasil tem a maior e mais complexa Rede de Bancos de Leite Humano do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O trabalho brasileiro é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África.

Todos os estados e o Distrito Federal possuem ao menos um banco de leite. Ao todo, segundo o ministério da Saúde, são 224 Bancos de Leite Humano e 217 postos de coleta.

Amamentação em tempos de coronavírus

A Sociedade Brasileira de Pediatria e o Ministério da Saúde divulgaram, em parceria, uma nota técnica com orientações sobre amamentação e o novo coronavírus. Segundo nota, o Ministério recomenda que a amamentação seja mantida em caso de infecção pelo vírus, desde que a mãe e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo. A nota indicou que não há evidências científicas sobre a transmissão do coronavírus por meio da amamentação.

Destaca-se, apenas, a necessidade de cuidados como lavar as mãos por pelo menos 20 segundos antes de tocar o bebê e usar máscara facial que cubra totalmente o nariz e a boca durante as mamadas.

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.