Home > Comunicação > Notícias > Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Doação de Leite Humano de 2022

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Doação de Leite Humano de 2022

Para incentivar um simples ato que pode salvar vidas, o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, lançou, no dia 17 de maio, a Campanha Nacional de Doação de Leite Humano do ano de 2022. Com o tema “Doe leite materno e receba a gratidão de uma vida”, o objetivo é incentivar o aumento de mães voluntárias em todo País.

Cerca de 200 mililitros podem alimentar até dez recém-nascidos. Dados do Ministério da Saúde mostram que houve aumento de 7% no volume de doações em 2021, em comparação ao ano de 2020. No entanto, o quantitativo representa apenas 55% da real necessidade por leite humano no Brasil. A estimativa mostra que 340 mil bebês brasileiros prematuros ou de baixo peso nascem no País por ano, o que corresponde a 12% do total de nascidos vivos.

De janeiro a dezembro de 2021, foram distribuídos 168 mil litros de leite para 237 mil recém-nascidos. A meta para 2022 é ampliar em 5% a oferta de leite materno a recém-nascidos internados nas unidades neonatais do País.

Dados a Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) apontam que cerca de 6 milhões de vidas são salvas por ano, devido ao aumento das taxas de amamentação até o sexto mês de vida. Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite materno, basta estar saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação.

O Brasil tem a maior e a mais complexa rede de bancos de leite humano no mundo, referência internacional. São 225 bancos de leite presentes em todos os estados brasileiros e 217 postos de coleta. A rede brasileira é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio do Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), e, atualmente, integra a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança e Aleitamento Materno (PNAISC).

Socorro Gross, representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) da OMS no Brasil, compartilhou sua experiência como mãe doadora e receptora de leite materno. “Eu fui mãe doadora. Tenho dois filhos e quando nasceu meu caçula, também fui mãe receptora. Ele nasceu com menos de 1 kg e essa oportunidade fez a diferença. Foi uma mãe que eu não conhecia que fez a diferença na minha vida. Isso é solidariedade. Em cada gota que doamos é uma vida que podemos salvar, assim como foi com o meu filho”, contou.

A doação de leite humano também representa uma importante economia de recursos com a diminuição da necessidade de compra de fórmulas infantis para recém-nascidos prematuros nas maternidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

A veiculação da campanha de 2022 ocorre a partir desta quinta-feira (19), Dia Mundial da Doação de Leite Humano, até o dia 16 de junho, em rádio, redes sociais, pontos de grande circulação de pessoas, entre outros.

Mais informações com a assessora técnica de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.

Fonte: Ministério da Saúde

Foto: Walterson Rosa/MS