Home > Coronavírus > Minas Gerais conta com 877 leitos de UTI disponíveis para os 21.168.791 mineiros

Minas Gerais conta com 877 leitos de UTI disponíveis para os 21.168.791 mineiros

Uma das principais preocupações dos agentes da área de saúde no momento é com a baixa capacidade do Estado de Minas Gerais em casos graves de coronavírus, que demandam internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Atualmente, apenas 69 municípios mineiros contam com UTIs, no total de 877 leitos disponíveis para toda a população do Estado.

Os leitos de terapia intensiva, utilizados para casos mais graves da Covid-19 ficam concentrados em municípios pólo. A Secretaria de Estado da Saúde está fazendo um estudo, tendo como base critérios epidemiológicos, de forma a liberar mais leitos para o enfrentamento à pandemia. “Nós entendemos que a avaliação deve ser feita com foco micro e macrorregional para que haja leitos em todas as regiões de acordo com a necessidade da demanda”, afirmou o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral.

A taxa de ocupação média do Estado de leitos de UTI é de 56% e 877 leitos disponíveis para uso. Já para o tratamento clínico da Covid-19, sem complicações, são utilizados os leitos de enfermaria que apresenta, hoje, taxa de 45% de ocupação e 5.240 leitos disponíveis. “Nosso maior foco neste momento, além de controlar a epidemia, é evitar a sobrecarga no sistema de saúde. O isolamento social possibilita que a gente torne mais difícil a transmissão do vírus”, avaliou.

Minas Gerais é um estado muito grande e, dos 853 municípios, em torno de 770 possuem menos de 20 mil habitantes. “Isso faz com que tenhamos um número elevado de municípios pequenos que, para ter uma estrutura de saúde organizada, precisam se juntar para criar uma massa populacional adequada para que viabilizemos o serviço de saúde. Essa é a explicação do porquê muitos municípios não possuem leitos de UTI no estado”, explicou o secretário.

Hospital de campanha

Foi concluída, no dia 3 de abril, a primeira etapa da construção do hospital de campanha no Expominas, em Belo Horizonte. A ação é uma das iniciativas do Governo de Minas no enfrentamento ao coronavírus, se antecipando às necessidades que possam surgir com a pandemia do Covid-19.

Na primeira fase, no final de abril, serão 260 leitos de Enfermaria. Na segunda fase, serão outros 220 leitos de Enfermaria e outros 28 de Estabilização. Já a terceira fase conta com mais 260 leitos. As segunda e terceira fases serão ativadas conforme demanda.

Em princípio, a expectativa é atender, sobretudo, casos de menor complexidade ou aqueles que possam ser remanejados para aliviar os hospitais convencionais, abrindo capacidade para que possam atender pacientes mais graves. No entanto, 100 leitos de UTI com todos os equipamentos necessários serão disponibilizados, também, no Expominas.

Leia também: Minas Gerais tem 105 municípios com casos confirmados do coronavírus (clicando aqui).

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433. (Foto: Pixabay)