Home > Coronavírus > Minas Consciente terá protocolo para 433 municípios, academias de ginástica, clubes e agências de turismo na Onda Amarela

Minas Consciente terá protocolo para 433 municípios, academias de ginástica, clubes e agências de turismo na Onda Amarela

Nenhuma macrorregião mineira apresentou, até o momento, índices favoráveis para inclusão na onda verde

O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, participou da reunião do Comitê Extraordinário Covid-19, juntamente com o governador Romeu Zema, e demais autoridades que compõem o conselho, na tarde desta quarta-feira (19). As academias de ginástica, clubes e 433 cidades que apresentaram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias estão autorizadas a avançar automaticamente para a onda amarela do programa Minas Consciente.

O Comitê analisou o cenário atual da pandemia e identificou a possibilidade de antecipar a reabertura do setor. Mesmo assim, o funcionamento completo desses estabelecimentos só será permitido na Onda Verde e os protocolos da Onda Amarela serão mais restritivos.

O governador Romeu Zema destacou que a decisão considerou, principalmente, a saúde dos mineiros e que as regras de higiene e distanciamento serão criteriosas.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, observou-se um pico na notificação de surtos no Estado de 12/7/2020 e 18/7/2020 (semana epidemiológica 29). “Agora, estamos na semana 34, que teve início em 16/8 e segue até 22/8, sendo possível perceber uma queda nesses registros. Nós buscamos, enquanto Secretaria de Estado de Saúde, qualificar a assistência, melhorando cada ponto de atendimento em Minas Gerais”, afirmou.

As macrorregiões de Saúde Centro, Noroeste, Jequitinhonha, Nordeste e Vale do Aço estão na onda vermelha do plano. Nesses locais, está autorizada a abertura dos seguintes serviços:

  • Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
  • Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
  • Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
  • Serviços de ambulantes de alimentação;
  • Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
  • Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
  • Vigilância e segurança privada;
  • Serviços de reparo e manutenção;
  • Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
  • Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
  • Construção civil e obras de infraestrutura;
  • Comércio de veículos, peças e acessórios automotores.

Onda Amarela

As macrorregiões de Saúde Leste, Norte, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Oeste, Sul, Centro-Sul, Sudeste e Leste do Sul apresentaram índices favoráveis para a abertura de serviços não essenciais, contemplados pela onda amarela. Nesta fase, são permitidos:

  • Bares (consumo no local);
  • Autoescola e cursos de pilotagem;
  • Salão de beleza e atividades de estética;
  • Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
  • Papelaria, lojas de livros, discos e revista
  • Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
  • Comércio de itens de cama, mesa e banho;
  • Lojas de móveis e lustres;
  • Imobiliárias;
  • Lojas de departamento e duty free;
  • Lojas de brinquedos;
  • Academias (com restrições);
  • Agências de viagem.

Onda verde

Nenhuma macrorregião mineira apresentou, até o momento, índices favoráveis para inclusão na onda verde, que permite a abertura de clubes, cinemas e estúdios de piercings e tatuagens, entre outros serviços. Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

Confira o protocolo do Minas Consciente aqui.

Fonte: Agência Minas.
Foto: Divulgação/Governo de Minas.