Home > Coronavírus > Minas aplicará R$ 500 milhões para ampliação da rede de saúde em resposta à pandemia

Minas aplicará R$ 500 milhões para ampliação da rede de saúde em resposta à pandemia

Na coletiva de imprensa, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, destacou o empenho da Associação Mineira de Municípios em padronizar procedimentos para enfrentamento à pandemia

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou a aplicação de R$ 500 milhões em suporte à rede de saúde em Minas, visando aumentar a capacidade de resposta da Rede Estadual de Saúde. Os recursos financeiros são oriundos de valores a serem indenizados, em antecipação, pela mineradora Vale, por conta do rompimento da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho. O Estado já iniciou as medidas processuais para efetivar o desbloqueio judicial dos valores. A iniciativa foi divulgada em pronunciamento feito durante entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (31/03), na Cidade Administrativa.

Outro anúncio foi da apresentação de uma proposta de parceria com o Exército Brasileiro para desinfecção de estações de grande aglomeração de pessoas, contando com a participação do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Defesas Civis – estadual e dos municípios – por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Na ocasião, Zema se solidarizou com os familiares das pessoas que tiveram óbitos confirmados por conta de Covid-19 e ressaltou que a prioridade é resguardar as vidas dos cidadãos. O governador também destacou que Minas foi o primeiro estado a aplicar medidas restritivas de circulação de pessoas e que as medidas começam a render resultados, uma vez que, nos últimos cinco dias, tem ocorrido diminuição na demanda por internações relacionadas a casos do novo coronavírus. “Isso mostra que estamos no caminho certo. É uma evidência de acertamos nas medidas e que precisamos manter essa direção”, avaliou.

O governador Zema ainda destacou a ampliação do número de testes, tanto em relação à Funed, quanto em relação a laboratórios da rede privada, e que o monitoramento para que se alcance um caminho seguro na condução do enfrentamento à pandemia terá a orientação técnica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.

Após a coletiva, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, apresentou os números divulgados no Boletim Epidemiológico, ressaltou que o sítio eletrônico da SES-MG (www.saude.mg.gov.br/coronavirus) possui orientações voltadas a informar a sociedade, gestores, profissionais de saúde e a imprensa, reunindo desde respostas às dúvidas frequentes, situação da doença em Minas, ações em curso e legislações. Destacou também o empenho dos municípios, por meio da Associação Mineira de Municípios, em padronizar procedimentos para enfrentamento à pandemia. “São esforços conjuntos que nos colocam em um caminho para que possamos agir de forma coordenada e considerando a estrutura da Rede de Saúde”, explicou.

O secretário de Estado de Saúde Adjunto, Marcelo Cabral, destacou que há interlocução com os órgãos de controle, como o Ministério Público, no sentido de apontar a manutenção das medidas de isolamento, em virtude dos resultados alcançados, mas em observação à dinâmica da evolução da epidemia em Minas, de forma que o retorno de qualquer atividade seja feito de forma planejada e com cautela. “Fazemos estudos constantemente, na nossa Vigilância, sempre observando os critérios epidemiológicos”.

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Dario Brock Ramalho, explicou que a ampliação da capacidade de testagem para Covid-19 passa desde a realocação de maquinário adequado, bem como aquisição dos materiais e utilização de recursos humanos. “A rede de laboratórios públicos está sendo direcionada para trabalhar com sua capacidade máxima, de modo que possamos ter essa grande ampliação no número de exames de biologia molecular”. Ramalho adicionou que os testes rápidos que devem ser enviados pelo Ministério da Saúde são testes sorológicos, e são vocacionados ao monitoramento, por exemplo, dos profissionais de saúde, de modo que se possa recompor o número de profissionais atuando o mais rápido possível.

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.
Foto: Andréia Castro.

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.