Home > Comunicação > Notícias > Ilícitos eleitorais foram tema do seminário Antes do Voto desta segunda (24)

Ilícitos eleitorais foram tema do seminário Antes do Voto desta segunda (24)

Ilícitos eleitorais são condutas proibidas porque ofendem os princípios resguardados pela legislação eleitoral, e para as quais são previstas sanções civis como multa eleitoral, cassação do registro de candidatura, declaração de inelegibilidade, cassação de diploma eleitoral. Este foi o assunto da sétima edição do seminário online Antes do Voto, realizado na manhã desta segunda-feira (17), com a participação de três especialistas para debater e auxiliar os participantes a não incorrerem em irregularidades.

Confira o seminário na íntegra clicando aqui.

Participaram da live o advogado Carlos Eduardo Frazão, consultor Legislativo da Câmara dos Deputados; João Andrade Neto (TREMG) advogado, assessor de Juiz-Membro do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político – ABRADEP. Eles foram mediados pela advogada Viviane Macedo, especializada em Assessoria e Consultoria em Direito Administrativo, Financeiro e Eleitoral e coordenadora Institucional da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político – ABRADEP.

Os especialistas discutiram o que se pode esperar em relação aos ilícitos eleitorais cíveis e o que mudou das ultimas eleições, com as novidades trazidas pela Emenda Constitucional nº 107/2020. O que marcou a discussão foram os ilícitos relativos à participação política feminina,  tema a ser observado e levado com seriedade pelos dirigentes partidários.

Os Ilícitos relativos aos abusos de poder e as novas definições trazidas pelo TSE também foram tema da discussão e, segundo eles, é possível sim haver abuso de poder econômico na pré-campanha.

Os principais ilícitos são: as pesquisas eleitorais irregulares (art. 33 da Lei 9.504/97); as propagandas eleitoraisirregulares (arts. 36 e seguintes.); a captação ilícita de sufrágio (compra de voto – art. 41-A da Lei 9.504/97); as condutas vedadas pela lei eleitoral aos agentes públicos em campanhas eleitorais (arts. 73 e seguintes da Lei 9.504/97); o abuso do poder político ou econômico (art. 237 do CE combinado com art. 22 da LC 64/90; arts. 22, §§ 3º e 4ºe 25; da Lei 9.504/97); as doações e gastos eleitorais irregulares (arts. 182330-A81, Lei 9.504/97), entre outros.

Antes do Voto

O evento é promovido pela Escola Judiciária Eleitoral de Minas Gerais (EJEMG), do TREMG, em parceria com a Associação Mineira de Municípios (AMM), e será transmitido nos canais da AMMTV (aqui) e do Facebook da AMM (aqui),  e também pelo canal do YouTube do TRE-MG (aqui).

[Com caráter informativo, a cada edição o projeto trata de temas eleitorais de interesse de diversos atores do processo eleitoral, como candidatos(as), dirigentes partidários, advogados(as), contadores(as), jornalistas, policiais militares e políticos(as), de maneira geral. O objetivo é capacitar esses atores para que participem, de forma segura e preparada, do processo eleitoral municipal de 2020.

Transmitido por meio de plataforma virtual, o evento faz parte das edições do Projeto ANTES DO VOTO, com eventos totalmente online, respeitando as orientações para este período de isolamento social. As palestras acontecem de 6 de julho a 31 de agosto. A próxima edição do Antes do Voto será no dia 31 de agosto, às 10h, com o tema Prestação de Contas

Histórico

Lançado em novembro de 2015 e executado pela primeira vez em 2016, o seminário sempre ocorreu em anos eleitorais, exclusivamente em Belo Horizonte. A parceria estabelecida com a AMM viabilizou a interiorização do projeto neste ano de eleições municipais. No primeiro semestre, o projeto capacitou gestores, servidores públicos e demais interessados nos municípios de Uberaba, Divinópolis, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre.