Home > Comunicação > Notícias > Governo de Minas apresentou os critérios da distribuição das vacinas contra a Covid-19 no estado em live

Governo de Minas apresentou os critérios da distribuição das vacinas contra a Covid-19 no estado em live

Os critérios da distribuição de vacinas contra a Covid-19 em Minas Gerais foram apresentadas pelo governo do estado durante live realizada nesta quarta (16). O objetivo foi esclarecer os secretários municipais de Saúde sobre como será a distribuição e a aplicação das vacinas nos municípios mineiros.

A live contou também com a participação de: Eliane Nobre, superintendente de Vigilância Epidemiológica; Josiane Gusmão, coordenadora estadual de Imunização, e Ricardo Almeida Viana, vice-presidente do Cosems-MG.

Josiane Gusmão realizou uma apresentação sobre o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19, elaborado e consolidado em consonância com as orientações globais da Organização Panamericana e Mundial da Saúde com o objetivo de estabelecer as ações e estratégias, apresentar a população alvo, os grupos prioritários para a vacinação, otimizar os recursos existentes por meio de planejamento e programação oportunos para a operacionalização da vacinação nas três esferas de gestão e instrumentalizar estados e municípios para a vacinação contra a COVID-19. 

 

Também foi informado que o plano de vacinação foi desenvolvido pelo Programa Nacional de Imunizações, com apoio técnico-científico de especialistas na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis e pautado nas recomendações do Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização.

 

Segundo a apresentação, em cada remessa de vacina para o Estado, o Ministério da Saúde envia o Informe Técnico, constando os grupos prioritários e o percentual de atendimento. Através de parcerias, são realizados formulários elaborados e enviados para os municípios para adequação dos denominadores de cada população, com o objetivo de obter dados que se aproximem a realidade de cada local. 

 

Com base nos grupos prioritários e nos percentuais de atendimento sinalizado no Informe técnico é elaborada uma planilha de distribuição de doses por municípios e destacou que os percentuais são os mesmos para todos os municípios. A planilha é enviada para conferência das 28 Unidades Regionais de Saúde, permitindo a correção de possíveis divergências e adequações populacionais, incluindo a utilização ao máximo da reserva técnica. Os critérios de distribuição das remessas são apresentados e validados na reunião do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES).

 

Com o apoio da Subsecretaria de Gestão Regional e Forças de Segurança e Salvamento é realizada a reunião de logística para programar como será a entrega das vacinas. A cada remessa de vacina recebida, a área técnica procede à elaboração de uma Nota Informativa especifica possibilitando a conduta padrão nos territórios, esclarecendo dúvidas e fornecimento de informações necessárias sobre a vacinação. 

 

Com planilha de distribuição validada, a Central Estadual de Rede de Frio inicia a preparação das Notas de Fornecimento de Material das caixas térmicas contendo as vacinas que serão enviadas diretamente as Unidades Regionais de Saúde e estas aos municípios da área de abrangência. Com o objetivo de agilizar a entrega das vacinas aos municípios, todo o processo é realizado em 48 a 72 horas após o recebimento das doses na Central Estadual da Rede Frio.

 

A Superintendente de Vigilância Epidemiológica da SES/MG, Eliane Nobre informou que até o momento, Minas Gerais registrou 1.705.133 casos de COVID-19 e 43.559 óbitos e que destes, 73% estão na faixa etária acima de 60 anos e destacou que com estes números, os indicadores mostraram estar longe de uma normalidade, pois há 13 macrorregiões de saúde na onda vermelha, apenas duas macrorregiões na onda amarela e por isso, é preciso continuar com ações de enfrentamento a pandemia.

 

Eliane Nobre pontuou que a vacinação contra a COVID-19 é o maior desafio de vacinação das últimas décadas, mesmo com a expertise do SUS para estas ações, justamente por não haver vacinas suficientes para a vacinação de toda a população, por isso a SES e o COSEMS estão trabalhando e seguindo as normas do Plano Nacional de Imunização e em nenhum momento, um município foi beneficiado em detrimento de outro. “Vamos priorizar a vacinação para os grupos considerados prioritários, que estão mais expostas, com o risco maior de contaminação e morte pela COVID-19, os critérios de distribuição das vacinas para os 853 municípios é absolutamente técnico e isento,” disse.

 

O Vice-Presidente do COSEMS/MG, Ricardo Viana reconheceu a dificuldade do processo de vacinação, pois os municípios são capazes de realizar a efetiva imunização da população, mas o grande problema é a falta de vacinas. Com a escassez dos imunizantes é preciso estar atento aos grupos prioritários, o desejo é vacinar todos, inclusive as lactantes, alvo de muitos pedidos para entrar nos grupos prioritários, mas neste momento é necessário respeitar as etapas técnicas. “COSEMS e SES estão buscamos soluções técnicas para vacinar todos os mineiros e se ainda não foi publicado uma deliberação neste sentido, é porque o PNI ainda não contempla. Minas sempre foi pioneira em ações de saúde pública e vamos tentar construir uma solução para isso. Estamos muito preocupados com a situação e seguimos trabalhando seriamente com muita negociação para atender as pessoas, construindo politicas públicas de saúde efetivas. Estamos do lado da saúde, da ciência e dos mineiros,” declarou.

 

O Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti ressaltou que todas as deliberações são realizadas de forma estritamente técnica e não há nenhum cunho politico, pois tudo é feito pela área técnica da SES, COSEMS, Ministério Público, Ministério da Saúde e não há nenhuma manifestação política nas decisões.

 

A expectativa da SES é que o Ministério da Saúde disponibilize 68 milhões de doses nos próximos três meses para todo o país, mais de seis milhões de doses para Minas Gerais, e a esperança é que todos os mineiros adultos recebam pelo menos a primeira dose até o mês de outubro. O Secretário também informou que a SES está recebendo um ônibus adaptado com três cabines de vacinação que estará à disposição para dar apoio a todos os municípios mineiros.

 

Assista na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=Vcp2-4aga1A

Fonte: Cosems-MG