Home > Comunicação > Notícias > Espaço das startups ofereceu soluções para a boa gestão pública durante Congresso da AMM

Espaço das startups ofereceu soluções para a boa gestão pública durante Congresso da AMM

Startups de tecnologia, que participaram dos dois dias da feira do 35º Congresso Mineiro de Municípios, no Mineirão, desenvolveram aplicativos para celular e programas de computador para facilitar a gestão de prefeituras e órgãos municipais e o contato direto com os servidores.

A empresa mineira Iconicidade, por exemplo, lançou um programa para computador que analisa dados e indicadores e os transforma em gráficos que podem ser visualizados das mais variadas formas, facilitando a identificação dos problemas e das potencialidades de cada cidade. A partir da seleção de cores, formatos, geolocalização e algoritmos, o gestor enxerga onde e como pode intervir.

“Você pode escolher indicadores como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), roubo de veículos, número de homicídios por 100 mil habitantes, escolher cores que representam se esses números são altos ou baixos e gerar a visualização no mapa, para saber onde e como certas políticas públicas devem ser aplicadas”, explica o idealizador Rudolfo Horner. O programa já é utilizado pela prefeitura de Santa Rita (PB), e pode ser contratado por valores que vão de R$ 5 mil até R$ 1 milhão, o que inclui também a coleta e a organização de dados.

Já a startup Dunning oferece soluções para monitorar o pagamento e a inadimplência de clientes por meio da comunicação, o que pode ser feito para prefeituras gerirem melhor os tributos como ISS e o IPTU. “A partir da análise de perfil, identificamos qual a melhor forma de pagar. Por exemplo, não adianta comunicar o atraso de um tributo por SMS para um idoso que não possui celular”, explica o sócio-proprietário Esdras Eler, acrescentando que a cobrança não eficiente gera maior inadimplência. O serviço pode ser contratado com mensalidades entre R$ 100 e R$ 20 mil reais, dependendo do tamanho do município. Uma prefeitura de uma cidade de cerca de 30 mil habitantes paga por volta de R$ 1 mil.

Já a aplicação Hi Cities, da empresa Hi Group, é uma plataforma para prefeitos que concentra todas as informações gerenciais para que sejam tomadas decisões de acordo com os dados. “Por meio dela, o gestor público controla o pagamento de impostos, pedidos dos moradores e o engajamento com eventos”, explica Armando Júnior, da Hi Cities. Os valores dependem do número de habitantes de cada cidade.

Confira as fotos do evento aqui (clicando aqui).

Publicado em 21 de junho de 2018.