Home > Comunicação > Notícias > Em Ouro Preto, “Diálogo Municipalista” debate falta de recursos para o desenvolvimento dos municípios

Em Ouro Preto, “Diálogo Municipalista” debate falta de recursos para o desenvolvimento dos municípios

Os atrasos nos repasses do Governo Estadual aos municípios e as dificuldades dos gestores públicos em administrar com poucos recursos foram pautas de destaque na abertura do evento “Diálogo Municipalista”, que reuniu mais de 30 prefeitos, em Ouro Preto, nesta quarta-feira (27 de setembro).

O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, participou da solenidade de abertura do evento, quando enfatizou ter alcançado a exaustão com a falta de compromisso do Governo com os municípios.

Conforme divulgado nos canais de comunicação da AMM, há atrasos nos repasses das parcelas do Transporte Escolar, do ICMS, do Fundef e da Saúde. “O que vamos fazer para lidar com isso? Precisamos nos unir e transformar essa realidade”, disse.

Julvan Lacerda enfatizou, ainda, a pressão sofrida pelos gestores com as dificuldades em não cumprir os compromissos com a população, lembrando que o papel de interiorização da AMM visa fomentar o debate institucional dos municípios. “Com o AMM nos Municípios, estamos promovendo, por toda Minas Gerais, um debate de políticas públicas municipalistas, sem nenhuma intenção eleitoral ou partidária. O que os prefeitos querem é solução para as questões das dívidas com a saúde, com o transporte escolar, com o atraso do ICMS. A situação atual impende qualquer planejamento dos prefeitos”, completou.

O primeiro vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, conduziu a cerimônia de abertura e destacou a luta municipalista e os desafios para que demandas importantes dos municípios avancem.

Aroldi pediu a mobilização de todos em busca de melhorias para a gestão municipal. “O “Diálogo Municipalista” faz com que a CNM e as entidades municipalistas, como a AMM, possam discutir com os gestores locais a situação atual, o momento em que estamos vivendo, que é muito complicado. É muito importante a união do movimento municipalista. É com união, esforço e trabalho de cada um dos senhores que nós vamos vencer as barreiras que temos pela frente”, defendeu.

O vice-presidente da CNM também pediu urgência na revisão do modelo atual de redistribuição de receitas. Aroldi destacou que os municípios perdem muito com o excesso de obrigações diante da insuficiência de recursos nos repasses dos programas. O municipalista lembrou ainda dos prejuízos que os municípios tiveram com as desonerações da Lei Kandir. “Só Minas Gerais perdeu R$ 4,6 bilhões no ano passado”, lembrou.

O prefeito de Ouro Preto, Júlio Pimenta, anfitrião desse evento, deu boas-vindas aos municipalistas, agradeceu a presença de todos e compartilhou com os gestores as angústias decorrentes das dificuldades enfrentadas ao administrar o município.

O gestor lembrou que o evento na cidade deve ser aproveitado ao máximo com o compartilhamento de ideias e ações que possam contribuir com a administração municipal. “Desfrutem e troquem experiências importantes na busca de conhecimento nesse encontro. Isso é muito importante”, orientou.

Também participaram da abertura do “Diálogo Municipalista”, a reitora da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), Cláudia Marliere; o prefeito de Guaraciava, Gustavo Andrade; o prefeito de Ouro Branco, Hélio Campos; e os ex-presidentes da AMM Ângelo Roncalli e Antônio Júlio.

Fotos: Marcelo Tholedo (Ascom PMOP) e Ascom AMM.

Publicado em 27 de setembro de 2017.