Home > Coronavírus > Covid-19: cuidado com a prevenção é a melhor dica para evitar a proliferação da doença

Covid-19: cuidado com a prevenção é a melhor dica para evitar a proliferação da doença

Casos registrados aumentaram cinco vezes no período de um mês e a preocupação no momento é evitar colapso do sistema de saúde nos municípios mineiros

O aumento dos casos de pessoas infectadas pelo coronavírus vai muito além do pânico gerado na população em virtude dos números. Cada uma das mortes representa dor para as famílias. E a elevação dos registros de pessoas com Covid-19 deve ser encarada como um problema de saúde pública, pois as internações podem levar o sistema de saúde ao colapso.

Conforme o boletim Informe Epidemiológico do coronavírus, no período de um mês os casos aumentaram cinco vezes. Em 21 de maio de 2020, foram notificados 5.596 casos confirmados de infecção humana pela Covid-19, em Minas Gerais, com registro oficial de 191 mortes. Já nesta segunda-feira, 22 de junho, são 28.918 casos confirmados e 688 mortes. E estão em acompanhamento 11.190 casos e 17.040 foram recuperados.

Neste sábado (20), durante pronunciamento pelas redes sociais, o Governador do Estado, Romeu Zema, disse que serão necessárias medidas mais duras no Estado. “Por isso, continuo pedindo: fiquem em casa. Aqueles que precisam trabalhar, façam uso das medidas. Não podemos facilitar.”

Os especialistas são unânimes em afirmar que as únicas formas de evitar a doença são por meio do isolamento social e da prevenção. Conforme orientações do Ministério da Saúde, a recomendação é o uso de máscara e a higienização das mãos, com frequência, com água e sabão e/ou álcool 70%. A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de: toque do aperto de mão; gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; objetos ou superfícies contaminadas (como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador, entre outros).

Como se proteger 

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou, então, higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Ao tocar (olhos, nariz e boca), lave sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha a distância mínima de cerca de dois metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente, idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.
  • Durma bem e tenha uma alimentação saudável.
  • Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência.

Tempo de vida do coronavírus

Os vírus que se depositam sobre uma superfície, dependendo das características, podem permanecer viáveis por algumas horas ou até dias. As partículas liberadas com a saliva podem permanecer flutuando no ar por cerca de 40 minutos e por até 2h30min. Estudo publicado no New England Journal of Medicine, descobriu que o vírus é viável por até 72 horas em plásticos e aço inoxidável, 24 horas em papelão e quatro horas em cobre.

A quantidade de vírus existentes nas superfícies vai diminuindo com o passar das horas, reduzindo o risco de contaminação. O mais importante é evitar tocar em superfícies com as quais muitas pessoas têm contato, o que inclui mesas, bancadas, maçanetas, interruptores, telefones, teclados, torneira, entre outras. A limpeza das superfícies com desinfetante ou sabão é muito eficaz.

Coronavírus nas superfícies:

  • Aço inoxidável: três dias.
  • Plástico: um dia.
  • Cobre: quatro horas.
  • Aerossalizada: de 40 minutos a 2h30min. (material líquido ou solução aplicados, dispersos ou transformados sob a forma de aerossol).
  • Tecidos (ainda em estudo): até 96 horas.

Leia também: UFMG publica informativo sobre produtos desinfetantes para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433. (Foto: Pixabay)