Home > Comunicação > Notícias > Cerimonial público e protocolo foi tema de curso do CQGP da AMM

Cerimonial público e protocolo foi tema de curso do CQGP da AMM

Quem convive com o mundo oficial está acostumado a participar de eventos formais, com mesa para autoridades, bandeiras simetricamente alinhadas e decoração discreta. Os bastidores de toda essa organização foi o foco do curso “Cerimonial público e protocolo”, promovido pelo Centro para a Qualificação da Gestão Pública (CQGP), nos dias 22 e 23 de fevereiro, na sede da Associação Mineira de Municípios (AMM), em Belo Horizonte.

No curso, foram discutidos temas relevantes aos profissionais da área, como noções básicas de cerimonial público, com foco nos eventos municipais, para executarem solenidades com excelência; prática do cerimonial e protocolo; funções de cerimonial e protocolo, baseadas nas normas do cerimonial público e na ordem geral de precedência.

De acordo com a professora do curso e responsável pelo cerimonial da AMM, Aparecida Canhestro, a demanda partiu dos eventos promovidos pela Associação ao longo de 2017, nas mobilizações na capital mineira e nas edições do “AMM nos Municípios” no interior do Estado.

“A carência de informações, às vezes o improviso, nos abriram portas para elaborar esse curso, de forma diferente dos que são oferecidos no mercado. Normalmente, as capacitações de cerimonial abordam o protocolo, o decreto, a lei dos símbolos nacionais, mas sem foco na administração pública municipal. Era necessário implantar um focado no dia a dia das administrações públicas municipais”, reforça a professora.

O curso atraiu interessados das diferentes regiões do Estado e, também, do vizinho territorial Rio de Janeiro. Para a cerimonialista da prefeitura do Rio de Janeiro, Raquel Brigito Pontes, o conteúdo do curso e a didática adotada foram os destaques. “Saímos mais seguros. A importância do cerimonial para a imagem institucional é que o cerimonialista não pode ser visto como aquele que trabalha egos. Existe um protocolo, uma legislação, que requer planejamento, bom senso. E constatamos, também, neste curso, que a troca de experiências contribui muito”, afirmou.

A cerimonialista da prefeitura de Uberaba, Nilce Freitas, explica que o curso foi muito interessante para os municípios de pequeno e médio porte, também, uma vez que apresentam indicações de como verificar precedência, protocolo. “Inclusive, para cidades maiores, por conta do sistema político. Às vezes, você sabe a precedência, mas não se adéqua àquele município. Em relação à prática, o mais interessante é ter certeza do conhecimento do decreto que rege as normas do cerimonial. Ter certeza que está fazendo certo, te dá segurança, independentemente do sistema político.”

Nas aulas, os participantes se certificaram de que as dúvidas são as mesmas para todos os municípios, independentemente do porte. A chefe de gabinete da prefeitura de Perdigão, Ana Paula Rodrigues da Silva, falou em nome dos municípios com menos de 10 mil habitantes, que, pela estrutura enxuta, não conseguem ter uma equipe apenas para o cerimonial. “Achei interessante as formas de como agir conforme o decreto. Às vezes, os detalhes se perdem e, aqui, percebemos que são relevantes. Além do posicionamento das autoridades, vou levar para o meu município os conhecimentos acerca da composição de mesa e a apresentação”, reforçou.

Na última parte do curso, os estudantes simularam solenidades, transformando a teoria em prática, utilizando todos os instrumentos necessários para uma cerimônia formal. “A turma foi muito participativa e esperamos formar mais pessoas, de forma segura, para desenvolver este trabalho de grande importância para as administrações municipais”, finalizou Aparecida Canhestro.

Publicado em 26 de fevereiro de 2018.