Home > Comunicação > Notícias > Brasil recebeu 82.893.613 doses de vacina contra a Covid-19 até esta sexta-feira (14)

Brasil recebeu 82.893.613 doses de vacina contra a Covid-19 até esta sexta-feira (14)

O esquema de vacinação traz mais tranquilidade às pessoas, mas os cuidados continuam sendo indispensáveis para evitar a transmissão do vírus

Conforme dados do Governo Federal, até esta sexta-feira (14 de maio) o País recebeu 82.893.613 doses de vacina contra a Covid-19, número suficiente para imunizar aproximadamente 39% da população. Desse total, 49.271.180 doses já foram aplicadas em todo o País. Em Minas, chegaram, até o momento, 8.762.490 doses das vacinas, número correspondente a 41,53% dos 21.100.000 mineiros. E já foram aplicadas 5.188.567 doses nos mineiros e mineiras.

Todas as vacinas para covid-19 são desenhadas para proteger contra a doença e não contra a infecção, então, mesmo após a pessoa ser vacinada é preciso manter as medidas preventivas para combater a proliferação do vírus. E, com isso, torna-se imprescindível esperar que boa parte da população já tenha sido imunizada para voltar aos antigos hábitos.

Por enquanto, é preciso a união de todos para evitar a proliferação do vírus. Nos últimos dias, o boletim da Covid está apontando índices altos de contaminação e morte, o que demonstra a falta de cuidado da população. Até o momento (14 de maio de 2021), foram notificados 1.451.836 casos confirmados de infecção humana pela Covid-19, em Minas Gerais, com registro oficial de 37.005 óbitos confirmados. Estão em acompanhamento 775.133 casos e são 1.339.698 casos recuperados. Nas últimas 24 horas, foram 9.404 casos e 252 óbitos confirmados.

Cuidados

  • Use máscara (na rua, no ambiente de trabalho, em todo e qualquer contato social).
  • Aproxime-se de pessoas que estiverem se alimentando apenas se estiver de máscara e mantendo o distanciamento social.
  • Lave as mãos com frequência até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%. Essa frequência deve ser ampliada quando estiver em algum ambiente público (ambientes de trabalho, prédios e instalações comerciais, etc), quando utilizar estrutura de transporte público ou tocar superfícies e objetos de uso compartilhado.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo. E lembre-se de não cumprimentar as pessoas encostando o cotovelo.
  • Não tocar olhos, nariz, boca ou a máscara de proteção fácil com as mãos não higienizadas. Se tocar olhos, nariz, boca ou a máscara, higienize sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha distância mínima de um metro entre pessoas em lugares públicos e de convívio social. Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular, brinquedos das crianças e outros objetos que são utilizados no dia a dia.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

Se estiver doente, evite contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos. Busque orientação pelos canais on-line disponibilizados pelo SUS ou atendimento nos serviços de saúde e siga as recomendações do profissional de saúde.

Durma bem e tenha uma alimentação saudável. Recomenda-se, ainda, a utilização de máscaras em todos os ambientes. As máscaras de tecido (caseiras/artesanais) não são Equipamentos de Proteção Individual (EPI), mas podem funcionar como uma barreira física, em especial contra a saída de gotículas potencialmente contaminadas.

Sobre o coronavírus

O Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos registrados na China e provoca a doença chamada de coronavírus (Covid-19).

O período de incubação da doença é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem, desde a infecção por coronavírus, que pode ser de dois a 14 dias.

É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o coronavírus. Por precaução, indica-se que a pessoa fique isolada por 15 dias após o início dos sintomas.

Sintomas

Os principais sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse, coriza, dores no corpo, cansaço, diarréia, dor no peito e dificuldade para respirar.

Ao sentir esses sintomas, procure uma unidade de saúde imediatamente. Se tiver sintomas de gripe comum, procure ficar em casa, de forma isolada, fazendo repouso e tomando bastante líquido.

Fontes para pesquisa: COESMINAS/COVID-19/SESMG/Governo do Estado e Ministério da Saúde e Instituto Butantan.

Mais informações com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, pelo telefone (31) 2125-2433.