Home > Comunicação > Notícias > Anvisa alerta sobre imunoglobulina falsificada

Anvisa alerta sobre imunoglobulina falsificada

A Anvisa solicita aos serviços de saúde que, caso notem unidades com características de falsificação, não utilizem os produtos e comuniquem o fato à Agência

A Anvisa determinou a inutilização, a apreensão e a proibição de distribuição, comercialização e uso de unidades falsificadas do medicamento Inmunoglobulina G Endovenosa Biotest Pasteurizada 5 g/100 ml, por meio da Resolução (RE) nº 2.233, de 6 julho de 2022, que atualizou a Resolução (RE) nº 3.620, de 22 de setembro de 2021.

A detentora do registro e a fabricante do produto original, Biotest AG da Alemanha, não reconhecem como sendo original nenhum lote do produto Inmunoglobulina G Endovenosa Biotest Pasteurizada 5 g/100 ml, frasco com 100 mL contendo 5 g de IgG, importado pela empresa Global Med Pharma S.A.C. (Av. Diagona, 380 – Of. 306 – Miraflores Lima 18, Peru – RUC 20511233446 – Telefone 612-1400; e-mail: info@globalmedpharma.com; www.globalmedpharma.net). O produto importado pela empresa peruana Global Med Pharma seria supostamente fabricado pela Biotest Pharma GmbH. Contudo, a empresa alemã confirmou que o produto original não é autorizado no Peru.

A Anvisa solicita aos serviços de saúde que, caso notem unidades com essas características de falsificação, não utilizem os produtos e comuniquem o fato à Agência, preferencialmente por meio do Notivisa. Caso tenham dúvidas sobre a procedência do produto, recomenda-se que entrem em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor da Biotest Farmacêutica (0800-2820275) e, se confirmada a falsificação, comuniquem o fato à Anvisa pelo Notivisa.

Os serviços de saúde, em hipótese alguma, devem devolver o produto irregular às distribuidoras, uma vez que a inutilização e a apreensão são realizadas por órgãos públicos e não por empresas privadas. Adicionalmente, os serviços de saúde devem ficar atentos a distribuidoras não idôneas, que estejam comercializando o produto fora da sua embalagem secundária.

A imagem corresponde ao produto falsificado e pode auxiliar na identificação do produto irregular.

Mais informações com a Anvisa (aqui) e com a assessora de Saúde da AMM, Juliana Marinho.