Home > Comunicação > Notícias > “A nossa luta continuará forte com ações diretas que beneficiem municípios e cidadãos”, diz Julvan Lacerda ao ser reempossado na vice-presidência da CNM

“A nossa luta continuará forte com ações diretas que beneficiem municípios e cidadãos”, diz Julvan Lacerda ao ser reempossado na vice-presidência da CNM

Minas Gerais estará mais uma vez representada na diretoria da maior entidade municipalista do país e que unifica a voz das entidades estaduais no cenário nacional. Nesta segunda (31), o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, foi reempossado vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM). Durante a cerimônia, Glademir Aroldi se despediu da condução da entidade e apresentou os resultados alcançados no triênio 2018-2021, passando logo depois a presidência da CNM a Paulo Ziulkoski, que retorna ao comando da Confederação após três anos. A solenidade com os representantes eleitos em março para a gestão 2021-2024 teve número reduzido de participantes e foi transmitida pela internet.

Julvan entregou a Aroldi, em nome da diretoria da CNM, uma placa pelo comprometimento e pelas conquistas realizadas durante a sua gestão. “A CNM, sua diretoria e colaboradores agradecem ao presidente Glademir Aroldi pela liderança, doação e sabedoria com que dirigiu essa entidade municipalista. Muito me honra estar aqui em nome da diretoria, que hoje finaliza esse trabalho e passa para a nova diretoria a responsabilidade de conduzir a causa municipalista no nosso país e falar em nome de todos”.

“Minha fala é de reconhecimento e gratidão, começando aos nossos prefeitos e prefeitas, pela parceria e apoio na defesa da pauta municipalista. Aproveito para desejar aos gestores que assumiram neste ano uma ótima gestão em favor das nossas comunidades”, agradeceu Aroldi. Ele também destacou o trabalho importante feito pelo Conselho Político da CNM, formado pelo Movimento das Mulheres Municipalistas e os presidentes das associações estaduais.

Ele destacou a importância do suporte técnico, que embasa todo o movimento municipalista em suas lutas. E falou das batalhas enfrentadas pela AMM em Minas Gerais durante a sua liderança e como o apoio da CNM é essencial, principalmente para auxiliar os municípios que vivem dificuldades em decorrência da pandemia do Covid-19. “É um momento muito difícil. Em Minas Gerais, mais de 500 prefeitos estão iniciando mandato, o que já é um grande desafio. No meio de uma pandemia e de uma polarização extremista como a que estamos vivendo, é um desafio maior ainda. E por isso precisam contar com o direcionamento da CNM e do movimento municipalista na defesa intransigente dos direitos dos municípios”

Julvan ressaltou a importância da CNM para que os prefeitos consigam defender suas pautas em Brasília e no Congresso Nacional. “Vejo que esse momento é o de unir forças em torno da nossa pauta para podermos ir pra cima do Congresso Nacional, que é onde nasce a maioria dos problemas que aflige o gestor público municipal. Porque longe da realidade que a gente presencia, eles votam leis distorcidas pra atender interesses e nos é que pagamos o preço”.

Ele aproveitou a ocasião para agradecer aos prefeitos mineiros que apoiam a causa municipalista. “Minha gratidão a cada um de vocês que me deu o voto de confiança. Confiou no meu trabalho pra representar a causa municipalista mineira aqui em Brasília. Contem comigo, estamos juntos para o que der e vier”, disse.

Ziulkoski agradeceu Aroldi e a sua diretoria pela luta que tiveram durante sua gestão. Ele fez um breve histórico da luta da CNM e destacou que quando há comprometimento, a causa é justa e pode ser ganha. “Manifestar após que assumem conosco esse mandato de três anos a nossa confiança e a nossa certeza que poderemos dar continuidade aos vários anos de luta que fazemos aqui em Brasília”.

Conheça os integrantes da nova diretoria:

A nova gestão tem como presidente o presidente de honra da CNM, Paulo Ziulkoski.

O Conselho Diretor será formado pelo Presidente, Vices, Secretários e Tesoureiros, a saber:

1º vice-presidente: Julvan Lacerda – ex-prefeito de Moema (MG) e presidente da AMM-MG;
2º vice-presidente: Luiz Sorvos – prefeito de Nova Olímpia (PR);
3º vice-presidente: Rosiana Beltrão – prefeita de Feliz Deserto (AL);
4º vice-presidente: Haroldo Naves – prefeito de Campos Verdes (GO) e presidente eleito da FGM; e 5º vice-presidente: Jair Souto Prefeito de Manaquiri (AM) e presidente da AAM-AM.

O 1º, 2º e 3º secretários serão, respectivamente, o ex-prefeito de Afogados da Ingazeira (PE) e presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Coimbra Patriota; o prefeito de Santana do Seridó (RN) e ex-presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), Hudson Pereira de Brito; e o prefeito de Pedras de Fogo (PB) e ex-presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Manoel Alves da Silva Júnior.

A tesouraria da próxima gestão CNM será exercida por três líderes municipalistas. Do primeiro para o terceiro, são eles: o prefeito de Santarém (PA) e ex-presidente da Federação da Associação de Municípios do Estado do Pará (Famep), Francisco Nélio Aguiar da Silva; o prefeito de Igarapé Grande (MA) e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlânio Furtado Luna Xavier; e o prefeito de Chorozinho (CE) e presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Francisco de Castro Menezes.

Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal da entidade terá como titulares os prefeitos de Capela (SE), Silvany Mamiak; de Bonfim (RR), Joner Chagas; e de Talismã (TO), Diogo Borges. Três gestores estarão, respectivamente, na 1ª, 2ª e 3ª suplência: de Amapá (AP), Carlos Sampaio ; Gameleira de Goiás (GO), Wilson Tavares ; e de Cumaru (PE), Eduardo Tabosa.

Conselho de Representantes Regionais

O titular da região Nordeste será o ex-presidente da UPB e ex- prefeito de Bom Jesus da Lapa/BA, Eures Ribeiro. Seu suplente é o presidente da APPM e prefeito de Francinópolis (PI), Paulo Morais. A região Sul terá como titular o prefeito de Araquari (SC) e presidente da Fecam, Clenilton Pereira, com o prefeito de Taquari (RS) e presidente da Famurs, Emanuel de Jesus, como suplente.

O Sudeste será representado pelo presidente da APM, Carlos Cruz. A suplência terá a ocupação do ex-Prefeito de Viana (ES) e presidente da Amunes, Gilson Daniel. A titularidade da Região Norte fica com o prefeito de Rio Branco (AC) e presidente da Amac, Sebastião Rodrigues e o prefeito de Urupá (RO) e presidente da Arom, Célio Lang, como suplente. Por fim, a Região Centro-Oeste estará representada pelo prefeito de Nioaque (MS) e presidente da Assomasul, Valdir Souza, com o presidente da AMM e ex-prefeito de Nortelândia (MT) como suplente. Confira AQUI a composição completa.

Com informações da CNM.