Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > 21 de agosto: o dia em que Minas Gerais parou

21 de agosto: o dia em que Minas Gerais parou

Mobilizações por todo o Estado mostram insatisfação dos prefeitos mineiros com a crescente dívida do Estado com os municípios já em R$ 8,1 bilhões

Em 6 de novembro de 2017, quando 350 prefeitos se reuniram no Crea-MG em busca de solução para os atrasos nos repasses do Governo Estadual, os gestores públicos não imaginavam que essa luta duraria tanto tempo. Para tentar conter o aumento dos débitos e o consequente colapso das prefeituras de Minas Gerais, os administradores mineiros e servidores públicos de todo o Estado se reuniram em mobilizações para o dia do “Basta! Chega de confisco”, nesta terça-feira, 21 de agosto de 2018.

Nas cidades mineiras, os servidores públicos foram às ruas protestando contra a falta de dinheiro para a Educação, Saúde, Transporte Escolar e Assistência Social. Nas campanhas políticas, são exatamente essas as áreas em que há mais promessas. Na prática, a realidade é uma população sem atendimento médico, alunos sem transporte para estudar, professores sem salários e idosos sem assistência.

Na capital mineira, 527 prefeitos, acompanhados de vereadores, secretários municipais e servidores públicos, protestaram nas duas sedes do Governo do Estado em uma carreata que contou mais de 800 carros da Cidade Administrativa ao Palácio da Liberdade.

Apesar de todas as manifestações e representações judiciais comandadas pela gestão da Associação Mineira de Municípios (AMM) ao longo desses 10 meses, a dívida do Estado com as prefeituras se arrasta e chega à cifra de R$ 8,1 bilhões.

Confira as fotos e vídeos das manifestações em todo o Estado de Minas Gerais no Flickr da AMM (clique aqui).

Publicado em 22 de agosto de 2018.