Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > Projeto de Agrorgânica está de volta a Sete Lagoas, importante região em agricultura orgânica

Projeto de Agrorgânica está de volta a Sete Lagoas, importante região em agricultura orgânica

Sete Lagoas voltará a ser sede da Agrorgânica 2014 – IV Feira de Agricultura Orgânica de Minas Gerais  prevista para operíodo de 30 de julho a 01 de agosto, no Parque de Exposições JK, mesmo local onde aconteceu, no início dos anos 2000, por dispor de um bom equipamento, com ótima área para plantio e espaços para palestras e atividades afins.

A história da feira começa em 2002, quando foi realizada pioneiramente no município, após a apresentação do projeto, de responsabilidade da Central de Eventos e Promoções, empresa sediada há 25 anos em Belo Horizonte, ao então secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Sete Lagoas, João Baptista da Silva.

A administração municipal apoiou institucionalmente a Agrorgânica, que teve sequência por três anos (2002, 2003 e 2004), com amplo sucesso entre produtores, técnicos, agricultores familiares e urbanos, representantes de supermercados, cooperativas agrícolas, restaurantes, chefes de cozinha, público consumidor, organismos ligados à agricultura e ao meio ambiente e até de representantes dos governos dos Estados Unidos e da França. Mas, em 2005 foi abandonada porque contava com apoios financeiros esporádicos, que inviabilizaram os custos e o projeto se apresentou economicamente inviável.

 

Região favorável

Ao proporem a feira para Sete Lagoas, Leila Mara de Faria Torres Vasconcelos e José Silvério Vasconcelos Miranda, diretores da Central de Eventos e Promoções, buscaram valorizar a vocação da região no desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos e também o desenvolvimento da agricultura orgânica, sobretudo dos municípios de Capim Branco, Funilândia e Prudente de Morais, onde existem experiências bem sucedidas neste setor, bem como o programa de hortas comunitárias em Sete Lagoas.

Também foi levado em conta o fato de o município contar com um escritório regional da Emater-MG  e uma Unidade de Pesquisa da Embrapa – a Embrapa Milho e Sorgo –  e, na divisa com Prudente de Morais, ainda contar com a Fazenda Experimental da Epamig.  Agora, em sua volta, a Agrorgânica encontra o potencial científico de Sete Lagoas  ampliado  através da implantação, há 4 anos, do novo campus da  Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

 

O retorno

Diante desse ambiente favorável na região, dez anos depois da primeira edição, os empresários José Silvério e Leila Mara Vasconcelos, consideraram o momento ideal para reativar a feira. Então, retomaram o contato com os antigos parceiros de quem receberam a melhor receptividade e o apoio para levar adiante o projeto, tendo destinado a curadoria ao ex- secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Sete Lagoas, agrônomo João Baptista da Silva, PhD.

Formada uma comissão organizadora, com representantes da Central de Eventos, da Emater, da Epamig, da Embrapa Milho e Sorgo e da Universidade Federal de São João del-Rei, o projeto foi apresentado ao prefeito de Sete Lagoas, Márcio Reinaldo, que conheceu os detalhes e manifestou total apoio da municipalidade, entendendo perfeitamente a importância econômica e social do evento.

A Prefeitura de Sete Lagoas passou a assinar como realizadora do evento, juntamente com a Central de Eventos e Promoções, e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo foi designada a acompanhar a Agrorgânica 2014 em todos os passos daí pra frente.

 

Agrorgânica 2014 – IV Feira de Agricultura Orgânica de Minas Gerais conservará o modelo concebido pela Central de Eventos e Promoções em 2002, isto é, uma mostra estática, com estandes promocionais, e uma área dinâmica, com área plantada (vitrine tecnológica) para aulas práticas e demonstrações no campo de técnicas e de resultados possíveis com o plantio orgânico. Também haverá cursos e palestras, além de visitas guiadas a alunos das redes públicas de Sete Lagoas e cidades vizinhas. A entrada ao Parque de Exposições JK é gratuita, bem como a participação de agricultores familiares, orgânicos ou não e ao público em geral nas atividades práticas e teóricas.

Nesta nova fase, continua a correalização da EMATER MG, da EMBRAPA Milho e Sorgo e da EPAMIG. Ao apoio institucional do Sindicado Rural de Sete Lagoas foi acrescentado o do Governo de Minas, da Universidade Federal de São João del-Rei e do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRFMG) e à parceria do Sebrae MG. O projeto está aberto a novos apoios e a patrocínios diversos.

 

Contato: (31) 9973-5744 – LMFTV@fariavasconcelos.com.br