Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > Municípios podem enviar propostas para projetos esportivos nacionais de alto rendimento até 6 de dezembro

Municípios podem enviar propostas para projetos esportivos nacionais de alto rendimento até 6 de dezembro

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (6 de novembro) a Chamada Pública para selecionar projetos voltados para a promoção e o desenvolvimento do esporte da base ao alto rendimento no Brasil. Por meio do orçamento do Ministério do Esporte, a União prevê investir R$ 7 milhões em 2018 na preparação de atletas, qualificação da gestão e melhoria e articulação de infraestruturas esportivas. A chamada pública tem como um dos objetivos garantir melhor preparação dos atletas brasileiros para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, em 2020.

Organizações da Sociedade Civil (OSCs) habilitadas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv) podem enviar propostas até 6 de dezembro de 2017. Cada instituição terá no máximo um projeto aprovado. Caso ocorra empate entre as propostas, a preferência será para aquelas que indicarem o Parque Olímpico da Barra como local de execução.

O documento prevê possibilidades de custeio de equipe técnica multidisciplinar, de acompanhamento e treinamento de atletas, além da participação em competições nacionais e internacionais e da capacitação de recursos humanos (em eventos como cursos, congressos e conferências). O resultado preliminar será divulgado em 2 de fevereiro de 2018. As propostas oficialmente selecionadas serão conhecidas em 22 de fevereiro.

Segundo o texto, assinado pela Secretaria de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, a pasta espera fomentar a detecção de talentos, estimular a participação dos atletas de base e da seleção principal nas principais competições esportivas, viabilizar intercâmbios e incluir o Brasil como sede das principais competições esportivas do mundo.

Entre os objetivos específicos listados estão dar apoio para atletas alcançarem índices e vagas para Tóquio, contribuir para a melhoria da posição do Brasil no quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, fomentar a detecção de talentos, equipar centros de treinamento, elevar o nível de conhecimento teórico e prático dos profissionais da “cadeia produtiva” do esporte e incluir o Brasil como sede das principais competições esportivas do mundo.

Fonte: Ministério do Esporte.

Mais informações com o assessor do departamento de Esportes da AMM, Ramon Diniz, pelo telefone (31) 3916-9193.

Publicado em 7 de novembro de 2017.