Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > Mais de 300 prefeitos já confirmaram presença na mobilização dessa quinta-feira (7) em BH 

Mais de 300 prefeitos já confirmaram presença na mobilização dessa quinta-feira (7) em BH 

Vereadores, secretários municipais e servidores púbicos engrossam movimento municipalista 

Em virtude dos atrasos nos repasses do governo estadual e pelo confisco semanal do ICMS, a Associação Mineira de Municípios (AMM), vai reunir, nesta quinta-feira, 7 de dezembro,  às 11h da manhã, em frente à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte, mais de 300 chefes do executivo municipal para reivindicar direitos suprimidos que garantem o pleno funcionamento da gestão. Com isso, a AMM cumpre sua missão institucional de representar e defender permanentemente os interesses municipalistas. O encontro leva o mote “Mobilização dos Prefeitos de Minas Gerais na Busca dos Direitos dos Municípios”.

O objetivo é reunir os prefeitos, vereadores, secretários e servidores dos municípios de Minas Gerais para forçar o governo a cumprir as obrigações constitucionais de repasses, que vêm sofrendo constantes atrasos e faltas. Mesmo após cobranças e reuniões, com compromissos de amenizar a situação, os avanços foram mínimos, e hoje, o quadro real é insustentável.

O presidente da AMM e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, está lutando contra esses atrasos do governo desde o início de sua gestão e com o projeto de interiorização “AMM nos Municípios”, vem unindo os prefeitos de todas as regiões de Minas em prol dos interesses dos municípios. “A realidade é essa. A crise enfrentada por todos, que já era grave, tornou-se gravíssima. Não é realidade a propaganda do Governo de Minas, que evidencia diálogo, equilíbrio e trabalho. Os prefeitos e prefeitas pedem socorro. A causa é justa e estamos unidos em torno dela. Queremos soluções já”. Todos precisam estar presentes”, convoca o presidente da entidade municipalista.

Das 10 parcelas mensais de 2017 do transporte escolar, ainda falta o repasse de cinco, no valor de aproximadamente R$160 milhões; Das obrigações do governo com os municípios para a manutenção dos serviços de Saúde Pública, segundo levantamento do COSEMS/MG, a dívida é de cerca de R$2,5 bilhões. Do repasse semanal do ICMS aos municípios, que deve ser realizado todas as terças-feiras, os atrasos voltaram a se repetir e a dívida passa dos R$780 milhões.

Na foto, a primeira mobilização, no dia 6 de outubro, no CREA-MG, que reuniu mais de 300 prefeitos.