Home > COMUNICAÇÃO > Encontro da AMM dá voz às microrregionais

Encontro da AMM dá voz às microrregionais

No evento, o subsecretário de Assuntos Municipais da Segov, Marco Antônio Viana Leite, anunciou o pagamento de emendas aos municípios

Se a judicialização das administrações públicas continuar da forma que está, em cinco anos os municípios estarão inviabilizados”. Com esta afirmação o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Pará de Minas, Antônio Júlio, abriu o primeiro encontro com as associações microrregionais do Estado, realizado no dia 11 de junho, no auditório do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em Belo Horizonte.

A crítica de Antônio Júlio serviu também para cobrar mais união e articulação entre a classe política e entidades públicas em prol das causas municipalistas. Com este intuito, o evento reuniu autoridades de órgãos governamentais para debaterem os principais problemas que afligem as prefeituras mineiras e buscarem soluções conjuntas. “Precisamos alinhar as necessidades dos municípios com as propostas do governo e, se estivermos juntos, temos condições de reivindicarmos o que realmente precisamos”, comentou o presidente da AMM.

Entre as queixas mais recorrentes dos prefeitos estava o custo arcado com o transporte escolar que tem onerado os cofres públicos municipais. Sobre o tema, a Associação irá elaborar um diagnóstico sobre a realidade enfrentada pelas microrregionais para apresentar à Secretaria de Estado de Educação e cobrar soluções.

 

DSC_0782Outra pauta que gerou grande discussão foi a Judicialização da Saúde. O sistema deficitário e os desafios dos municípios na área foram apresentados pelo coordenador do Conselho Institucional de Saúde da AMM e prefeito de Pirajuba, Rui Ramos. Para a vice-presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel) e prefeita de Ribeirão das Neves, Daniela Correa Nogueira, a situação da Saúde em seu município está cada dia mais insustentável. “Em Ribeirão das Neves temos pouco mais de R$1 por habitante para administrar a saúde. Como isso é possível?”, questionou.

DSC_0904A reunião debateu ainda questões como licenciamento ambiental, estrutura técnica para projetos de arquitetura e engenharia, segurança pública, as desonerações fiscais e os gastos repassados para os municípios que têm sobrecarregado as prefeituras. “Não podemos ficar com as contas que são do Estado, como é o caso dos custos com a Polícia Militar e a Emater”, comentou o presidente da Associação Microrregional dos Municípios da Bacia do Suaçuí (Ambas) e prefeito de Rio Vermelho, Djalma de Oliveira.

Compromissos

Atento às reivindicações dos prefeitos e aos problemas do arrocho financeiro que impactam as contas públicas, o presidente Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, Marco Aurélio Crocco, anunciou que o BDMG irá cumprir o papel desenvolvimentista como foco principal da nova gestão. “Como as legislações bancárias dos bancos comerciais dificultam a concessão de empréstimos aos municípios, em breve teremos um novo financiamento voltado exclusivamente para as cidades”.

Também em benefício das prefeituras, o subsecretário de Assuntos Municipais da Segov, Marco Antônio Viana Leite, assumiu o compromisso do pagamento das emendas que foram canceladas no ano de 2014. “Estamos retomando este pagamento com o intuito de atender às demandas prioritárias dos municípios. No segundo semestre, estaremos firmando convênios para a execução das emendas referentes ao ano de 2015″, afirmou.

Autoridades

Entre as autoridades presentes estavam o vice-governador do Estado, Antônio Andrade; o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever Lopes; o presidente do BDMG, Marco Aurélio Crocco; o subsecretário de Assuntos Municipais da Segov, Marco Antônio Viana Leite; o presidente da Frente Mineira de Prefeitos e prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo; o secretário Municipal de Assuntos Institucionais da Prefeitura de Belo Horizonte, Marcello Abi-Saber; a vice-presidente da Granbel e prefeita de Ribeirão das Neves, Daniela Correa Nogueira, e o assessor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), Antônio Lombardo, representando do presidente do Crea, Jobson Andrade.

Confira as fotos do evento no Flickr da AMM. Clique aqui

Clique na imagem e assista à cobertura da AMMTV

REUNIÃO BDMG

You may also like
Liberada sexta parcela do Transporte Escolar para os municípios mineiros
Governo do Estado informa pagamento da quinta parcela do Transporte Escolar
AMALPA – Assoc. dos municípios da microrregião Alto Paraopeba
AMM consegue pagamento da terceira parcela do Programa Estadual de Transporte Escolar