Home > COMUNICAÇÃO > Notícias > Em Brasília, presidente da AMM representa prefeitos mineiros no 8º Fórum Mundial da Água

Em Brasília, presidente da AMM representa prefeitos mineiros no 8º Fórum Mundial da Água

O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, participou do painel “Tornando Equitativo o acesso à água uma prioridade” na manhã desta terça-feira (20 de março) durante o 8º Fórum Mundial da Água em Brasília. O objetivo foi apresentar e trocar experiências entre os gestores municipais e o público que participou da apresentação.

Julvan Lacerda foi o primeiro prefeito a falar. Na oportunidade, o gestor relatou ações de excelência em Minas Gerais. O programa “Água para Todos e Plano de urgência para enfrentamento da seca” – Parceria entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor) e o Governo Federal – contempla 184 municípios dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas. Ao final das intervenções serão beneficiadas 521,6 mil pessoas. Este projeto contempla 133 barreiros (pequenas contenções para captação de água de chuva), 1.736 pequenas barragens, além de 10.163 cisternas e centenas de poços artesianos.

Já o projeto “Conservador das Águas”, implantado no município de Extrema, no Sul de Minas, é um bom exemplo de como a política pública de longo prazo pode apresentar resultados satisfatórios. Foram anos de estudo e trabalho para implantar a ação capaz de reverter o quadro de degradação ambiental nas propriedades rurais. Atualmente, o projeto se expandiu para mais de 100 municípios mineiros, chegando ao Centro-Oeste do Estado.

“Hoje, eu tenho água na minha cidade para abastecer quatro do mesmo porte. Há cinco anos eu não tinha como abastecer nem a minha”, afirmou Julvan. Ele reforçou ainda que “nós como gestores públicos devemos conscientizar a nossa população da importância da água. Precisamos proteger esse bem vital e essencial que é a água”.

O prefeito de Jacobina (BA), Luciano Pinheiro, destacou a necessidade de consórcios intermunicipais para a gestão da água. “Se não houver essa união dos municípios por meio de consórcios fica difícil o avanço”, alertou.

A prefeita de Canindé (CE), Rosário Ximenes, contou a história de superação do município que historicamente sofre com a seca. Segundo ela, não poderia ter momento melhor para tratar esse assunto. “Neste Fórum Mundial da Água preciso reivindicar que nossa cidade é uma das mais carentes no que diz respeito à falta d’água.”

O prefeito do município de Coroaci (BA), Jadson Galvão, foi o relator da plenária e, após, as apresentações fez um breve resumo de todas as ações e experiências contadas pelos gestores municipais.

Por fim, foi aberto um espaço para debate quando os participantes puderam expressar suas opiniões, fazer perguntas e dar sugestões. A programação do Fórum segue até o dia 23 de março em Brasília.

Com informações da CNM.

Publicado em 20 de março de 2018.