Home > COMUNICAÇÃO > Dia Mundial da Água alerta para uso consciente

Celebrado mundialmente desde 22 de março 1993, o Dia Mundial da Água foi recomendado pela Organização das Nações Unidas durante a ECO-92, no Rio de Janeiro. Todo ano, um tema central é definido com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos. Este ano, o debate será em torno da “Água e Desenvolvimento Sustentável”. A escolha é propícia, tendo em vista a crise de abastecimento de água que está afetando diversas regiões do país.

De acordo com o técnico da área de Meio Ambiente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Licínio Xavier, nas últimas décadas, o consumo de água cresceu duas vezes mais que a população e a estimativa é que a demanda cresça ainda em 55% até 2050. “Mantendo os atuais padrões de consumo, em 2030 o mundo enfrentará um déficit no abastecimento de água de 40%”, alerta.

Licínio explica que a diminuição nos volumes históricos de chuva contribuiu muito para o agravamento do problema, mas não é a causa principal da crise atual. A escassez no abastecimento de água pode ter surpreendido parte da população, mas não aos especialistas em recursos hídricos, que há anos vêm alertando a sociedade para adotarem medidas de racionamento no dia a dia. “A mobilização é importante não só na data de celebração da água, mas também nos outros 364 dias do ano”.

Minas Gerais, conhecida como caixa d’água do Brasil, vem sofrendo com a falta de água desde o ano passado e, apesar de possuir importantes bacias hidrográficas, o Estado corre o risco de ter que enfrentar um racionamento já sinalizado pelo atual governo.

Para o técnico, algumas medidas podem amenizar a crise hídrica, como investir em infraestrutura, educação ambiental e tratamento no esgoto residencial e industrial. “Com a despoluição dos rios, suas águas poderiam ser utilizadas para diversos fins. O crescimento da demanda exige investimentos urgentes na ampliação dos serviços de saneamento básico e na modernização do sistema de geração, transporte e distribuição de água”, finaliza.

You may also like
Seminário debate crise hídrica