Home > COMUNICAÇÃO > Departamento de Comunicação > Notícias > Campanha estadual promove enfrentamento ao Aedes aegypti

Campanha estadual promove enfrentamento ao Aedes aegypti

Incentivar a população a separar 10 minutos de sua semana para limpar os locais de risco à produção do transmissor “aedes aegypti”. Esse é o objetivo da campanha lançada pelo governo de Minas Gerais, através da Secretaria de Estado de Saúde, para mobilizar os cidadãos no enfrentamento do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zica vírus. Outra importante motivação é evitar o crescimento dos casos de microcefalia (que tem relação comprovada com o zica vírus) apesar de ainda não haver registro de casos no estado.

A campanha será trabalhada no final deste ano e no ano de 2016. A justificativa para os 10 minutos é resultado dos estudos realizados pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e se baseia no ciclo de vida do Aedes aegypti, do ovo ao mosquito adulto, que leva de 7 a 10 dias. Agir uma vez por semana na limpeza de criadouros interfere no desenvolvimento do vetor, impedindo que ovos, larvas e pupas do mosquito cheguem à fase adulta, freando a transmissão da doença.

 “O controle do vetor é uma tarefa importantíssima que necessita de ações dos serviços públicos e da população, visto que 80% dos focos do transmissor encontra-se em residências, conforme pesquisas”, explica a técnica do departamento de Saúde da Associação Mineira de Municípios (AMM), Juliana Marinho. Formas de combate ao mosquito, como eliminar focos de água parada e manter as casas e locais de trabalho sempre limpos e longe de qualquer acumulo de água, serão reforçadas para a população durante a campanha.

Em 2015, até o momento, foram confirmados 143.890 mil casos de dengue em Minas Gerais e outros 35.340 foram considerados suspeitos. Já o número de mortes confirmadas no estado soma 67.

Além disso, em 2015, o numero de casos suspeitos de microcefalia em recém-nascido chegou a 739 no Nordeste do país. A microcefalia é uma má-formação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. O Ministério da Saúde confirmou que os casos de microcefalia têm relação com o zica vírus.

Postado em 2-12-2015

You may also like
Lei institui a Proteção Social Regionalizada em Minas Gerais
Marco Regulatório é pauta em Montes Claros
Encontro da AMM dá voz às microrregionais
FPM: parcela de junho pinga nos cofres municipais