Home > COMUNICAÇÃO > Campanha contra a gripe terá atendimento ampliado

Campanha contra a gripe terá atendimento ampliado

Em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o país começa hoje (22) e vai até 9 de maio a mobilização para vacinar a população brasileira contra a gripe. A novidade deste ano é que o Ministério da Saúde ampliou o atendimento para crianças de dois a cinco anos incompletos e mulheres com 45 dias após o parto. A campanha terá como tema “Vacinação contra a gripe: você não pode faltar”.

A meta é imunizar, até o fim do ano, quase 50 milhões de pessoas, 27% a mais que em 2013. O público-alvo também engloba idosos, indígenas, presidiários, pacientes com comorbidades, mediante indicação médica e profissionais que trabalham nas unidades que oferecem a vacina. A vacina combate a gripe comum e também o vírus influenza A (H1N1), além da gripe suína.

Serão distribuídas 53,5 milhões de doses da vacina para todo o Brasil. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).  Em Minas Gerais, o público alvo é de 4.904.622, e foram enviadas 5.296.990 doses.

O Ministério da Saúde disponibilizou um Informe Técnico com mais informações acerca do tema. Para acessá-lo, clique http://www.sbim.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Informe_Campanha_Influenza-_-25_03_2014.pdf.

 

Sobre o vírus da gripe

A influenza é uma das grandes preocupações das autoridades sanitárias, devido ao seu impacto na mortalidade, que aumenta substancialmente durante as epidemias sazonais e pelo risco de pandemias. A doença é causada por vírus que têm distribuição global. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima- se que 5 a 15% da população sejam acometidos e que, globalmente, a influenza cause 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos.

Somado ao aumento da mortalidade, as epidemias anuais de influenza geram enorme demanda aos serviços de saúde, grande número de hospitalizações e altos gastos, existindo ainda o risco da emergência de novas cepas capazes de causar pandemias.