Home > COMUNICAÇÃO > Departamento de Comunicação > Notícias > AMM se reúne com presidente da Gasmig

AMM se reúne com presidente da Gasmig

Representantes da Associação Mineira de Municípios (AMM) reuniram-se com o presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), Eduardo Lima Andrade Ferreira, para buscar esclarecimentos acerca do gasoduto que atenderá a planta de amônia de Uberaba e que deve impactar positivamente em diversas regiões do estado. Além disso, a reunião teve como intuito estreitar laços com a empresa pública, que foi convidada a participar do 33º Congresso Mineiro de Municípios, maior evento da AMM, realizado anualmente no mês de maio.

Estiveram presentes o superintendente da AMM, Rodrigo Franco, e o presidente do conselho fiscal da Associação e prefeito de Moema, Julvan Lacerda.

Segundo Julvan, o gasoduto em questão é de extrema importância, pois deve proporcionar uma expansão no desenvolvimento de Minas Gerais. “É uma oportunidade de levar a matéria-prima pra uma região que hoje não tem a possibilidade do combustível da indústria de gás natural”. Ele explicou ainda que não só para o Triângulo mineiro, mas toda a região Centro-Oeste e o Alto Paranaíba devem se beneficiar com a obra. “Isso é diretamente interesse da AMM, porque está buscando mais crescimento e oportunidades para todas as regiões do Estado”, enfatizou.

O convite para a participação no Congresso realizado pela AMM foi feito pelo superintendente, em nome do presidente e prefeito de Pará de Minas, Antônio Júlio. “Queremos criar uma pauta dentro de um fórum específico para discussão sobre essa questão do gasoduto e da planta de amônia em Uberaba. Firmar parcerias com entidades como a Gasmig fortalece a influência da AMM para possibilitar maiores conquistas para os municípios”, disse.

Sobre o gasoduto

Uberaba abriga expressivo polo produtor de fertilizantes, responsável pelo abastecimento de 40% do mercado brasileiro. Atualmente, grande parte da amônia consumida na região é importada via porto de Santos e transportada por carretas até a planta situada no Distrito Químico de Uberaba.

Com a produção da matéria-prima em Uberaba, a expectativa é de que o segmento reduza os custos com transporte do material, possibilitando a redução de custos. A produção de amônia no município também retirará das principais estradas, diariamente, cerca de 100 caminhões por dia, evitando acidentes ambientais e riscos para a população.

You may also like
Em Uberaba, fórum discute crise nas prefeituras
Vereadores reforçam conhecimentos sobre o seu papel durante Fórum
Encontro técnico abre frentes de discussão política

Leave a Reply