Home > Destaques > “AMM nos Municípios” encerra primeiro ciclo em Guimarânia

“AMM nos Municípios” encerra primeiro ciclo em Guimarânia

O primeiro ciclo do projeto de interiorização “AMM nos Municípios – Encontro nas Macrorregiões” foi concluído em Guimarânia, no Alto Paranaíba, nesta sexta-feira, 1 de dezembro.  O evento realizado pela Associação Mineira de Municípios (AMM) completou o objetivo de visitar as dez regiões de Minas Gerais, ouvindo as demandas dos prefeitos e capacitando o corpo técnico das prefeituras com a ajuda dos parceiros institucionais.

Foram 258 participantes em Guimarânia, dentre eles 26 prefeitos, 36 vereadores, que foram ouvidos pelo senador Antonio Anastasia, pelo vice-governador Antonio Andrade, além de deputados federais, estaduais e demais autoridades ligadas ao municipalismo.

Como resultado dos encontros, será elaborada a Carta de Intenções dos municípios mineiros, que irá direcionar as reivindicações e ações da AMM. “Com as nossas andanças, notamos que 90% das demandas são comuns, mas tem uma parcela de demandas que destoam de uma região pra outra e objetivo e a gente construir essa pauta específica e condizente com as necessidades de todas as regiões do estado”, destacou o presidente da AMM e prefeito de Moema, Julvan Lacerda.

Na abertura, Julvan agradeceu a mobilização promovida pelos prefeitos que sediaram o evento e pelo apoio a causa municipalista. “Estamos aqui finalizando esse projeto que nasceu de uma idéia assim que assumimos e que foi unanimamente aceita pela diretoria. Nossa intenção é mesmo ouvir os colegas prefeitos de cada região, porque dada a dimensão territorial do nosso estado, muitas vezes os prefeitos nem sabem o que é a AMM e nem são ouvidos. Queremos ouvir os prefeitos para construir a nossa pauta e levantar uma bandeira que seja legítima”.

O prefeito anfitrião e diretor regional da AMM, Adilio Alex dos Reis, agradeceu a oportunidade de Guimarânia sediar o evento e reforçou como a iniciativa é importante para os prefeitos de municípios pequenos, para que eles possam ter mais voz e representatividade na luta por melhores condições de administração. “Que possamos discutir, trocar experiências, para que daqui a gente saia com sugestões e conhecimentos novos, para levarmos esperança e certeza de dias melhores para o nosso povo”.

O senador Antonio Anastasia participou do evento e felicitou a diretoria da AMM pela iniciativa de promover esse contato direto com as cidades do interior e pelo lema da gestão: Inovação responsável. “É exatamente essa a idéia que devemos ter: criatividade, inovação, idéias novas, para apresentar um modelo novo de Brasil”.

Anastasia ressaltou que não há prefeito que suporte administrar com o emaranhado de leis, orientações, portarias, normas oriundas do governo federal e do estado, obrigando e tornando mais difícil até a prestação de contas. “Percebendo a necessidade que temos dessa simplicidade, temos que ser igualmente criativos em relação as dificuldades financeiras. É sempre possível fazer mais com menos, mas é impossível fazer mais com nada, com a ausência absoluta de recursos. Temos que ter o mínimo, e o mínimo é aquilo que a lei determina e que os municípios têm direito. E recebendo o que é de direito, hoje já é muito pouco diante das necessidades que temos”, disse.

O senador deu uma notícia de primeira mão no evento. “ Aprovamos na CCJ do Senado uma PEC, por unanimidade, para criar uma 15ª participação do FPM, para que em setembro, quando há um sufoco muito grande nos cofres municipais, seja um alívio para as prefeituras”.

O vice-governador Antonio Andrade participou de diversas edições do projeto e parabenizou a iniciativa e coragem do presidente Julvan Lacerda.  “A AMM, com esse projeto de interiorização das ações está de parabéns. Temos mesmo que unir os municípios mineiros, já que somos o estado que tem mais municípios no Brasil. Muitos dos prefeitos aqui hoje não estariam nessa reunião em Belo Horizonte, e isso democratiza as ações da Associação e fortalece a luta dos prefeitos”.

O ex-prefeito de Belo Horizonte e conselheiro da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Marcio Lacerda, destacou que o plano do presidente Julvan de interiorizar a presença da AMM, com um conteúdo não só técnico, mas reivindicatório, deu um bom resultado. “A AMM sai fortalecida com essa abordagem e esse tipo de trabalho. E os prefeitos ganham muito com isso, na medida em que estão tomando consciência mais clara da sua força quando se unem e atuam dentro do conceito de associativismo”.

O consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e ex-presidente da AMM, Ângelo Roncalli, parabenizou a iniciativa em nome do presidente Paulo Ziulkoski. “Acompanhei a maioria deles e pude perceber como isso fortalece a gestão pública em Minas Gerais, aponta caminhos, fortalece o movimento municipalista. Isso tudo mostra o fortalecimento do movimento e mostra, acima de tudo, que sob a liderança do presidente Julvan, a AMM está no caminho certo e tem muito a conquistar. E temos certeza que a parceria entre AMM e CNM vai avançar ainda mais no que vem”.

“AMM nos Municípios” em números

O primeiro ciclo de encontros do projeto da AMM foi sucesso total. Nos dez encontros, contamos com a presença de 2.637 participantes, 347 vereadores, 275 municípios, 301 prefeitos e prefeitas, além de diversos deputados e autoridades de cada região.

Projeto

O “AMM nos Municípios” é um projeto pioneiro, que leva a sede da Associação Mineira de Municípios (AMM) às 10 macrorregiões do Estado de Minas Gerais, promovendo momentos de aprendizado e a troca de experiências entre gestores municipais.

O projeto tem como parceiros o Crea-Minas, Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MP-MG), o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG), o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cidades e de Integração Regional (Secir/Subsecretaria de Integração Regional) e da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e apoio institucional da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e da Rede Minas de Televisão.