Home > COMUNICAÇÃO > Departamento de Comunicação > Notícias > AMM apoia a campanha “Novembro Azul”

AMM apoia a campanha “Novembro Azul”

Depois do “Outubro Rosa”, que visa conscientizar as mulheres sobre o câncer de mama e colo do útero, este mês é internacionalmente dedicado a conscientizar os homens sobre o câncer de próstata, por meio da campanha “Novembro Azul”.

O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. Cerca de três quartos dos casos ocorrem em homens com mais de 65 anos. Quando diagnosticado e tratado no início, os riscos de mortalidade são reduzidos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

A próstata é uma glândula que só o homem possui, localizada na parte baixa do abdômen. Situa-se logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Ela produz cerca de 70% do sêmen, e representa um papel fundamental na fertilidade masculina.

Estudo feito pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), em 2015, apontou que 51% dos homens nunca consultaram um urologista. Doença mais prevalente nos homens, o câncer de próstata tem estimativa de 69 mil novos casos ao ano, ou seja, 7,8 a cada hora. A doença não tem prevenção, no entanto, seu diagnóstico precoce é essencial para o tratamento curativo. Hoje em dia, é possível até mesmo não retirar o tumor, quando ele é classificado de baixo risco, apenas acompanhar sua evolução, o que é chamado de vigilância ativa.

O objetivo do “Novembro Azul”, no entanto, é diagnosticar casos no início, quando as chances de cura beiram 90%.

Conheça os fatores de risco

  • Idade (62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos).
  • Histórico familiar.
  • Raça (maior incidência entre os negros).
  • Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos.

Exames

O toque retal é o teste mais utilizado e eficaz, quando aliado ao exame de sangue PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês), que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, o que seria um indício da doença. Para o diagnóstico final, é necessário analisar parte do tecido da glândula, obtida pela biópsia da próstata.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens com 45 anos de idade ou mais façam um exame de próstata, anualmente, o que compreende o toque retal e o PSA. Segundo especialistas, o toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro método.

Sintomas (só aparecem nos casos avançados)

  • Vontade de urinar com urgência.
  • Dificuldade para urinar.
  • Levantar-se várias vezes à noite para ir ao banheiro.
  • Dor óssea.
  • Queda do estado geral.
  • Insuficiência renal.
  • Dores fortes no corpo. 

Tratamento

Caso a doença seja comprovada, o médico pode indicar a radioterapia, cirurgia ou até tratamento hormonal. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento escolhido é a terapia hormonal.

A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um deles.

campanha-novembro-azul-01

Fontes:
http://portaldaurologia.org.br/campanhas-publico/novembro-azul-2015/
http://www.brasil.gov.br/

Publicado em 1° de novembro de 2016.

You may also like
Novembro Azul alerta homens para o combate do câncer de próstata